Curta-metragem em parceria com o UniFOA conta história de luta do Clube dos Palmares, pioneiro no movimento negro; lançamento será nesta quinta-feira, dia 18

A Secretaria de Cultura de Volta Redonda, em parceria com o UniFOA (Centro Universitário de Volta Redonda), abre a Semana da Consciência Negra com o lançamento do documentário “Palmares, da Palha ao Concreto: uma História de Resistência”. O curta-metragem será exibido às 18 horas desta quinta-feira, dia 18, na sede do Clube dos Palmares, que fica localizada na Avenida Roma, no bairro Jardim Europa.

No entanto, por conta da pandemia da Covid-19, haverá restrição no número de convidados e participantes. O documentário conta a história de luta do Clube dos Palmares, pioneiro no movimento negro em Volta Redonda. A produção do documentário teve início em março deste ano. O curta-metragem foi produzido pelos alunos do terceiro ano do curso de Publicidade e Propaganda da Instituição.

O clube que foi fundado em 1965 surgiu com o propósito de não ser apenas um lugar de lazer, mas um lugar que proporcionasse a liberdade e integração social do cidadão afrodescendente da região, já que na época as pessoas negras haviam sido proibidas de entrar nos “clubes de brancos”.

A professora do UniFOA, responsável pelo desenvolvimento do documentário, Clarisse Netto, que também atua na secretaria de Cultura, comentou que a experiência de realizar o projeto foi gratificante.
“Tive o privilégio de poder realizar um trabalho de tamanha importância pelos meus dois empregos e de proporcionar essa experiência única aos meus alunos, além de ser uma honra entregar esse documentário ao Clube Palmares que representa tanto não só à nossa cidade, mas ao nosso país em relação ao movimento negro”, declarou.

No dia do lançamento, também haverá uma exposição de fotos feita pelo aluno do curso, Mário Sérgio Bruno, durante as gravações. Em seguida, o material será exibido no Memorial Zumbi dos Palmares, na Vila Santa Cecília, disponibilizado à Secretaria Municipal de Educação (SME) passando a fazer parte do acervo cultural do município.

O secretário de Cultura de Volta Redonda, Anderson de Souza, ressaltou a importância do material produzido. “A memória do clube com a história de sua fundação foi contata de forma muito sensível. É um presente para a história do povo negro não só da nossa cidade, mas também do nosso país”, disse o secretário.

Edson Daniel, o Mister, atual presidente do Clube dos Palmares, reforçou que o documentário permite que, novamente, a sociedade volte o seu olhar para o Clube. “A história do clube e seu papel no movimento negro de nossa cidade. Além disso, realiza de forma honrosa uma homenagem aos fundadores que tanto fizeram para nosso povo”, citou.

 

Foto: PMVR