Ligação é gratuita e pode ser feita via celular; cidade tem uma das redes mais completas de atendimento



A Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres e Direitos Humanos – a SMIDH – acaba de lançar um novo número de contato do CEAM (Centro Especializado de Atendimento à Mulher), que tem por finalidade acolher, atender, orientar e acompanhar a mulher vítima de qualquer tipo de violência. O telefone: 0800-022-9090 é mais uma forma de encorajar e facilitar o acesso da mulher de forma gratuita.
“Pensamos em mais um canal de contato para que as mulheres tenham mais opções de atendimento contra violência, sem o empecilho da condição econômica. Esse 0800 pode ser contactado por celular também”, explicou a secretária da SMIDH, Glória Amorim.
O CEAM funciona com os atendimentos presenciais, adotando todas as medidas de precaução necessárias para a prevenção à Covid-19. Entretanto, a direção reforça a importância fundamental - ampliada pela pandemia – dos canais de comunicação via telefone para atendimento e acolhimento a mulheres submetidas a situações de violência.
As mulheres também podem entrar em contato pelo telefone: (24) 3339-9025 ou diretamente com a SMIDH, que atende pelo número: (24) 3339-9215. Os atendimentos são feitos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Aos sábados, domingos e feriados, a ligação pode ser feita diretamente para os números 180 e 190.

Mais sobre o CEAM
Contando com uma equipe multidisciplinar composta por psicólogas, assistentes sociais e assessoria jurídica, o CEAM tem por finalidade fazer o acolhimento e o acompanhamento desses casos com o objetivo viabilizar a superação da situação de violência a que a mulher foi ou está submetida, assegurando direitos fundamentais e contribuindo para seu fortalecimento e para o resgate de sua cidadania e de seus direitos fundamentais.
“Em Volta Redonda temos uma rede de proteção e atendimento bem estruturada, considerada a maior Rede do estado do Rio de Janeiro. Juntamente com o CEAM e a Secretaria, contamos diretamente com a Casa Abrigo Deiva Ramphini Rebello, Patrulha Maria da Penha e o Juizado da Violência Domestica e Familiar. Esses são equipamentos importantíssimos no atendimento às vitimas da violência domestica”, reiterou a secretária.