Este ano, mais de 60 animais da espécie didelphis aurita foram resgatados; filhotes estão recebendo tratamento para serem devolvidos à natureza

O Zoológico Municipal de Volta Redonda (ZOO-VR) está cuidando de 63 filhotes órfãos de gambá, que foram resgatados por moradores e encaminhados ao local. Os filhotes estão recebendo alimentação adequada e monitoramento de equipe técnica formada por biólogos e veterinários, para serem devolvidos à natureza.

De acordo com o gerente do Zoológico Municipal, biólogo Almir Fraga Folly Júnior, é comum encontrar essa espécie na área urbana devido ao impacto da sociedade sobre a natureza. Com isso, os animais tendem a se refugiar nos centros urbanos. Por outro lado, Almir destaca que os gambás são importantes no meio ambiente, se alimentando de baratas, carrapatos, escorpiões e outros animais nocivos ao homem.

O biólogo explica que ao se deparar com um gambá: não o maltrate, não jogue pedras. O morador pode resgatá-lo para ser encaminhado ao Zoológico Municipal ou acionar a Guarda Municipal Ambiental ou o Corpo de Bombeiros.

“O trabalho que desenvolvemos com os filhotes consiste em um cuidado na alimentação para que conheçam o alimento que encontrarão na natureza. Para quando forem reintroduzidos consigam se alimentar normalmente. Os gambás vivem bem no meio ambiente e tem um papel importante na natureza, além de serem dispersores de sementes, fazem o controle de animais ao se alimentarem de répteis, e carrapatos, escorpiões e até serpentes”, disse Almir Folly, acrescentando que além de cuidados veterinários, a equipe também mapeia os locais onde esses animais estão sendo encontrados no município.

Segundo Almir, os gambás são animais de hábitos noturnos e na maioria das vezes, a mãe dos filhotes é vítima fatal de atropelamento ou às vezes morta propositalmente, ou até atacada por cães. O biólogo lembra que gambás são animais silvestres e quem comete esse tipo de crime pode ser preso pela lei de crimes ambientais.

 

Foto: PMVR