Unidade do setor de Saúde Mental de Volta Redonda comemorou a data com atividades para parte dos usuários nesta quarta-feira, dia 06

O CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) Usina dos Sonhos, do setor de Saúde Mental da Secretaria de Saúde de Volta Redonda, completou 26 anos de criação. O Usina dos Sonhos foi o primeiro CAPS do município, que hoje conta com cinco unidades. O aniversário foi comemorado na tarde desta quarta-feira, dia 06, com atividades para parte dos usuários.

Além do bolo de aniversário e guloseimas presentes em toda festa, a comemoração teve desfile e show de talentos dos usuários. Houve mostra de desenhos, apresentação musical e ainda uma homenagem da coordenadora Técnica do CAPS Usina dos Sonhos, Natalia de Jesus, para a enfermeira Márcia Silveira, que foi a primeira assistente administrativa da unidade.

Elias, de 53 anos, morador do bairro Retiro, participou da festa. Em tratamento no CAPS Usina dos Sonhos desde 2008 ele afirma que os psicólogos, os médicos e assistentes sociais mudaram sua vida “Aqui é muito bacana para mim, me ajudou muito. Hoje, tenho mais qualidade de vida mental. Cheguei bem ruim, bem desorientado e bem confuso. Estava agressivo com as palavras, ríspido, e melhorei bem nesse aspecto e outros também. Foi na Usina de Sonhos eu conheci minha companheira e estamos juntos há 6 anos”, contou.

Sandra, de 52 anos, é a companheira do Elias e começou o tratamento no mesmo ano. “O atendimento no CAPS me ajudou muito. Eu era uma pessoa que não era de falar, eu tinha medo da coisas. Melhorei muito, o tratamento aqui é muito bom para gente. Agora, consigo conviver com as pessoas, participo das oficinas e gosto de ficar aqui. Estava sentindo falta do convívio, interrompido pela pandemia”, falou.

O CAPS Usina dos Sonhos fica na Avenida Mariana do Carmo Nogueira, nº 283, no bairro Vila Mury, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Os usuários são pessoas adultas, a partir dos 18 anos, com transtorno mental grave, psicóticos e neuróticos. Atualmente, a unidade tem 4.652 cadastrados e 1.648 ativos, em atendimento ou para avaliação.

A psicóloga Edna Quintino, que atua há quase vinte anos no Programa de Saúde Mental de Volta Redonda, informou que o acesso ao CAPS pode ser por livre demanda ou por referência de outras unidades de saúde, públicas ou privadas. Após o cadastro, é agendada avaliação por um profissional da equipe técnica que vai indicar o melhor tratamento.

“A equipe da unidade é composta por coordenadora técnica, dois psicólogos, dois psiquiatras, um assistente social, um enfermeiro, dois técnicos de enfermagem, quatro funcionários administrativos e um auxiliar de serviços gerais”, enumerou.

A coordenadora do Programa de Saúde Mental, Suely Pinto, explicou que, além do tratamento médico e individual, os usuários do CAPS Usina dos Sonhos participam de atividades como o grupo terapêutico e oficinas de jardinagem, desenho, moda e beleza, Olímpica, "Fala ai" e leitura. “O atendimento coletivo está retornando aos poucos por conta da pandemia da Covid-19 com respeito às medidas sanitárias de prevenção à doença”, afirmou.

Mágicos do Som
O CAPS Usina dos Sonhos também se destaca por ter sido palco de um trabalho de musicoterapia que culminou com a formação do grupo musical Mágicos do Som, em 1996. Todos os componentes eram usuários do Programa de Saúde Mental de Volta Redonda que chegaram a lançar dois CDs. O último, em 2013, com composições próprias e um repertório onde o ritmo predominante era o samba.

Foto: Divulgação