Unidade também vai gerar oportunidade de emprego para jovens

Depois de quatro anos fechada, a Fábrica Municipal de Fraldas vai voltar a funcionar. A unidade foi reinaugurada nessa quarta-feira, dia 6, e servirá também como oportunidade de emprego para jovens que participam do programa Protegendo a Infância e Adolescência. Desta forma, o projeto se torna importante instrumento social e de promoção de saúde.
Mensalmente, serão confeccionadas 500 fraldas geriátricas e mil infantis, que serão destinadas às Instituições de Longa Permanência e aos programas assistenciais do município, além da rede de saúde. Administrada pelo Banco da Cidadania, a fábrica funcionará na Rua Dom Pedro II, 552, no bairro Ponte Alta.
A cerimônia contou com a presença de secretários municipais e dos vereadores Paulinho AP, Ednilson Vampirinho, Wander Temponi e do presidente da Câmara Municipal de Volta Redonda, Nilton Alves de Faria, o Neném.


“Gostaria de ressaltar que esse avanço na assistência de Volta Redonda se deve muito ao Munir, que vê a necessidade do próximo e faz as coisas acontecerem. Sei da dificuldade que o governo municipal tem passado para reconstruir a cidade que foi destruída nos últimos quatro anos”, disse o presidente da Câmara Municipal. O secretário municipal de Ação Comunitária, Munir Francisco, ressaltou que a reabertura desse espaço é um grande avanço para a assistência do município.


“Demoramos em reinaugurar essa fábrica, pois desde quando o prefeito Neto assumiu o governo estamos tendo que reconstruir a nossa cidade. Poderíamos estar avançando muito mais, mas infelizmente ainda estamos colocando ordem na casa. Hoje, porém, estou muito feliz de reinaugurar um espaço de tanta valia para a nossa cidade. Temos uma das maiores redes de assistência do país, mas é preciso que ela esteja funcionando. E é isso que estamos fazendo hoje. Vamos colocar a nossa cidade novamente no rumo certo”, disse o secretário.


O coordenador do Banco da Cidadania, Fernando Martins, destacou que a reabertura da fábrica é um dia especial para Volta Redonda. “Fico muito feliz de participar desse momento tão importante para a população da nossa cidade. Estamos reabrindo um espaço que atendia muitas pessoas e que estava sucateada por falta de responsabilidade do gestor passado. Hoje nós temos um prefeito que está superando todas as dificuldades e fazendo a cidade funcionar novamente”, disse o coordenador.


Homenageada
A fábrica recebeu o nome de Ilda Mamede Ferreira, em homenagem a líder comunitária, preocupada com o social e que tinha uma grande atuação, participando de diversos movimentos religiosos como a pastoral dos alimentos. Dona Ilda era mãe da coordenadora municipal de Prevenção as Drogas, Neuza Jordão.
“Minha mãe deve estar muito feliz com essa homenagem. Ele significa o retorno dela para a sociedade. É o nome dela dando continuidade as ações que ela sempre fazia. A história dela será replicada ao longo da nossa vida. Só tento a agradecer. Por trás de uma grande secretaria é preciso ter um grande secretário. E o Munir não é grande somente no tamanho, mas também no coração, nas ações e no amor”, disse emocionada Neuza Jordão.

 

Foto: Geraldo Gonçalves- Secom/PMVR