Calor e umidade desta época do ano favorecem a multiplicação e o aparecimento dos insetos, principalmente no ambiente urbano

A Prefeitura de Volta Redonda vem utilizando a aplicação do fumacê nos bairros para combater a infestação do Culex quinquefasciatus – nome científico do pernilongo. A aplicação do inseticida vem ocorrendo três vezes na semana em bairros diferentes, conforme a demanda identificada pelas equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

“O aumento nas temperaturas e a umidade favorecem a multiplicação e o aparecimento destes insetos, principalmente no ambiente urbano. Isso faz com que os ovos eclodam mais rápido; provocando um crescimento no número de mosquitos. Apesar da eficácia comprovada contra os pernilongos adultos, o fumacê deve ser utilizado com moderação, pois se o uso for indiscriminado, o inseto pode se tornar resistente ao produto e, com isso, fica mais difícil o combate a esses vetores”, explica a coordenadora da Vigilância Ambiental, Janaína Soledad.

Ela destacou ainda, que o uso indiscriminado do fumacê também é prejudicial ao meio ambiente. “O fumacê pode causar danos ambientais e à fauna, com a morte de abelhas e outros insetos, comprometendo o equilíbrio do meio ambiente. Por isso, é importante que os moradores adotem ações para impedir a proliferação dos pernilongos, como: evitar o acúmulo de água e fazer a limpeza de lotes e terrenos, eliminando o mato alto que também pode se tornar um criadouro”, destaca Janaína.

Contraindicado ao Aedes aegypti
A coordenadora da Vigilância Ambiental reforçou que o carro fumacê elimina pernilongos adultos, mas não quebra o ciclo de vida dos mosquitos, já que ovos, larvas e as pupas não são atingidos, assim como o Aedes aegypti – que transmite doenças como zika, dengue e chikungunya - e é resistente ao inseticida e não morre pelo uso do fumacê comum.

“O fumacê comum não é indicado para o combate ao Aedes aegypti. Existe um específico para o controle do transmissor da dengue, mas que deve ser utilizado sob critérios técnicos (UBV), estabelecidos pelo Ministério da Saúde. As medidas de prevenção ao Aedes aegypti são pautadas nas vistorias realizadas semanalmente dentro das residências. Dez minutos por semana já é eficiente para este controle”, frisou Janaína.

Além da demanda do CCZ, a população também pode solicitar a passagem do carro fumacê para o controle pelo bairro, através dos telefones: (24) 3339-4555 ou 156 (CAU – Central de Atendimento Único).

Foto: Cedida pelo CCZ