Intensificação na vacinação reflete queda na ocupação de leitos na rede pública e privada

 

O avanço da vacinação contra a Covid-19 em Volta Redonda reflete na redução das taxas de ocupação de leitos no município. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), do total de 1.993 internações por Covid na rede pública (SUS) e privada, neste ano (2021), 82,2% foram de pessoas não vacinadas. Entre julho e setembro de 2021, quando mais de 90% da população de Volta Redonda já tinha pelo menos uma dose aplicada, 37% das pessoas internadas não tinham aplicado nenhuma dose de vacina.

“Isso demonstra a eficácia da vacinação na luta contra a Covid-19, o município continua ofertando repescagem de primeiras doses as pessoas que ainda não foram vacinadas por algum motivo. A secretaria também reduziu o intervalo de segundas doses das vacinas AstraZeneca (Oxford) e Pfizer/BioNTech para oito semanas, antes o intervalo era de 12. A dose de reforço continua sendo intensificada para pessoas acima de 60 anos, profissionais de saúde e imunossuprimidos. Entretanto, mesmo vacinadas, as pessoas precisam manter os cuidados individuais de prevenção”, ressaltou o coordenador da Vigilância em Saúde de Volta Redonda, médico sanitarista Carlos Vasconcellos.

Além da queda nas internações, Volta Redonda ultrapassou a cobertura vacinal de primeira dose contra a Covid-19 na população acima de 18 anos, prevista pelo Ministério da Saúde, no Plano Nacional de Imunização (PNI). A meta estimulada para o município era de 217.004 doses, entretanto a cidade chegou a 220.492 – primeiras doses aplicadas até 03/10 – um aumento de 1,60%. Com isso, Volta Redonda superou a meta, alcançando a cobertura de 101,6%.

O alcance maior que 100% de pessoas com a primeira dose é explicada por dois fatores. Primeiro, pelo fato do Ministério da Saúde fixar a meta de pessoas a serem vacinadas com base em dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que não são exatos. Assim, em geral o público alvo é mesmo maior do que o estipulado. Em segundo lugar, pelo fato de Volta Redonda contar com uma população flutuante grande, com muitas pessoas de outras cidades trabalhando em seu território.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) destaca que todas as faixas etárias acima de 18 anos atingiram mais de 91,6% de cobertura na primeira dose. Na população de 12 a 17 anos, o alcance é de 75%. Os dados já foram encaminhados ao Ministério da Saúde e estão disponíveis para consulta.

 

Mais de 90% de cobertura na população acima de 60 anos

 

Os bons números na imunização contra a Covid-19 em Volta Redonda também podem ser conferidos na aplicação de segunda dose. Todas as faixas etárias acima de 60 anos atingiram mais de 90% de cobertura vacinal, ou seja, essas pessoas completaram o ciclo de imunização vigente.

No total, pessoas com mais de 18 anos tiveram em 69% de cobertura com duas doses. A secretaria de Saúde, no entanto, ressalta que a faixa etária acima de 18 anos ainda está sendo vacinadas com a segunda dose, muitas pessoas ainda aguardam o prazo para o complemento da vacinação. O número de segundas doses aplicadas, até 03/10, é de 150.214.

 

Doses de reforço 

 

Volta Redonda segue com a aplicação das doses de reforço nas pessoas acima de 60 anos, profissionais de saúde, de 50 a 59 anos, que tomaram a segunda dose há pelo menos seis meses e imunossuprimidos graves que tomaram a segunda dose há mais de 28 dias.

O município antecipou o calendário para pessoas acima de 80 anos, para quatro meses após a segunda dose para complemento da imunização. Até o momento, Volta Redonda registrou 3.207 terceiras doses.

 

Foto: Geraldo Gonçalves- Secom/PMVR