Iniciativa que era exclusiva para servidores municipais foi ampliada para a comunidade. Aulas buscam promover inclusão de surdos na sociedade

Mais de 70 pessoas participaram da aula inaugural do Curso de Libras (Língua Brasileira de Sinais) realizado pela Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência de Volta Redonda. A iniciativa, que a principio era destinada apenas para servidores municipais, foi ampliada para a comunidade. As aulas acontecem sempre às quartas-feiras, das 9h às 11h, e às quintas-feiras, das 14 às 16h. Objetivo é promover inclusão de surdos na sociedade.

O secretário municipal da Pessoa com Deficiência, pastor Washington Uchôa, comemorou o interesse da população em participar da iniciativa.

“Isso significa que as pessoas estão interessadas em promover, de fato, a inclusão dos surdos. É importante que eles estejam nas ruas interagindo com as pessoas através da língua dos sinais. Mais uma vez, o município sai na frente na questão da inclusão. Tudo isso graças ao nosso prefeito Neto que tem um olhar generoso por essa causa”, disse o pastor.

Raquel de Oliveira, moradora de Volta Redonda, trabalha com pessoas com deficiência auditiva e está participando do curso.

“Ouvi um anúncio na rádio sobre o curso e resolvi me inscrever. Por eu trabalhar com esse público, e não ter ninguém na nossa equipe que saiba a Língua Brasileira dos Sinais, achei importante aprender. Mas meu interesse vai além. Quero contribuir para a inserção deles na sociedade. Para que isso aconteça, precisamos fazer a nossa parte”, destacou Raquel.

A servidora pública da Prefeitura de Volta Redonda, Aline da Silva, também está participando da iniciativa.

“Trabalho na linha de frente da secretaria de Educação e, às vezes, aparece um surdo para ser atendido. Quero ter um preparo melhor para receber essas pessoas”, disse a servidora.

O curso faz parte da estratégia da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, da Prefeitura de Volta Redonda, de ampliar o acesso ao estudo da Língua Brasileira de Sinais. A ideia é que os profissionais que trabalham nessas áreas consigam se comunicar com surdos e pessoas com deficiência auditiva. O curso gratuito terá duração de três meses e as aulas acontecem no auditório da Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac).

 

Foto: Divulgação/PMVR