Primeiro dia do ensino híbrido é considerado positivo pela secretária de Educação, Therezinha Gonçalves, que elogiou empenho dos profissionais

“O primeiro dia de aula no sistema híbrido ocorreu dentro do previsto, cumprindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19. Da Educação Infantil até o Ensino para Jovens e Adultos (EJA) percebíamos a alegria no retorno dos alunos às salas de aula. Todos os profissionais foram capacitados para as atividades presenciais e estão de parabéns pela conduta”, disse a secretária municipal de Educação Therezinha Gonçalves, a Tetê, em resumo ao primeiro dia do sistema híbrido de ensino (presencial e online) retomado nesta segunda-feira, dia 13, em Volta Redonda. Ao todo, mais de 20 mil estudantes voltaram às salas de aula em 104 unidades da rede municipal – inclusive creches.

Professores e demais profissionais da Educação já foram vacinados com as duas doses da vacina contra a Covid-19 e também receberam capacitação para trabalharem durante a pandemia do novo coronavírus. A volta às aulas era aguardada por pais e responsáveis que optaram pela modalidade.

Neste momento, está sendo respeitado o limite de até 50% de alunos em sala de aula, previsto em protocolos sanitários. Além do quantitativo, está sendo levado em conta o tamanho de cada sala. Se o número de estudantes for maior que os 50%, a turma terá um rodízio: um grupo por semana. Quem não estiver na sala de aula, pode acompanhar pela plataforma online.

O diretor do Colégio Getúlio Vargas, Edimilson Silva, falou sobre as modificações adotadas para recepcionar os alunos, desde a entrada no portão até a chegada na sala de aula, e as medidas de higiene e prevenção mantidas nos espaços para a segurança de todos.

“As mudanças estão relacionadas, basicamente, a evitar aglomeração e promover medidas de higiene. Sinalizamos com cartazes orientando os alunos a higienizarem as mãos com álcool ou lavar com sabão. E a segunda questão é realmente evitar aglomeração em todo momento. Nossa sala de aula comporta atualmente 17 alunos com distanciamento de um metro e meio. As turmas entrarão no mesmo horário nos dois turnos, porém com entradas e saídas diferentes, de acordo com cada ano escolar; com temperatura aferida; álcool nas mãos e higienização ao final de cada aula”, destacou, lembrando que todas as medidas foram repassadas durante as reuniões com os responsáveis, onde foi assinado um termo de compromisso de responsabilidade.

A hora da merenda merece total atenção da equipe escolar nesta volta às aulas. No Colégio Getúlio Vargas, por exemplo, além de todos os protocolos sanitários, a direção criou um “segundo refeitório” ao ar livre, mantendo o distanciamento, a higienização e o revezamento de horários.

“Setenta por cento dos alunos optaram por fazer a refeição na escola. Por isso, tivemos que tomar uma medida em relação ao refeitório. Quando aplicado o distanciamento necessário, ele não comporta a quantidade de alunos que demandam merenda, por isso organizamos um refeitório temporário no pátio utilizando as carteiras que retiramos das salas de aulas. Um espaço aberto, com um fluxo só e respeitando o distanciamento”, explicou o diretor.

Carga horária na volta às aulas

Educação Infantil – As turmas terão carga presencial diária de duas horas e espera-se que em outubro, ela seja ampliada para três horas. O restante da carga horária será computada no ensino remoto, com atividades pela plataforma, e com uma aula semanal ao vivo. As turmas estão escalonadas para entrada de acordo com a necessidade de cada unidade que atende à Educação Infantil.

Anos Iniciais do Ensino Fundamental – As turmas terão carga presencial diária de duas horas e trinta minutos, e espera-se que em outubro, essa carga seja ampliada para três horas. Não haverá intervalo. O restante da carga horária será computada no ensino remoto e nas atividades pela plataforma.

Anos Finais do Ensino Fundamental – As turmas terão aulas de 50 minutos; os alunos permanecerão na escola por três horas diárias; entre as aulas não haverá intervalo. Terão 10 minutos na entrada e 5 minutos entre uma aula e outra para os protocolos de higienização. O restante da carga horária será cumprido por meio das atividades remotas ou impressas oferecidas diariamente aos alunos.

Ensino Médio – Turmas do noturno terão todas as aulas presenciais; turmas do diurno terão de quatro a cinco aulas presenciais diárias, com intervalo após a segunda aula.

Educação de Jovens e Adultos (EJA) - Nos anos iniciais, as turmas terão aulas presenciais diariamente das 18h às 20h, e o restante da carga horária será computada no ensino remoto e nas atividades pela plataforma. Nos anos finais, as turmas terão aulas presenciais diariamente das 18h20 às 20h20, e o restante da carga horária será calculada no ensino remoto e nas atividades pela plataforma.

 

Foto: Divulgação/PMVR