Unidade é o 25º Centro de Referência da Assistência Social entregue à população desde o início do ano

A Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac) reabriu nesta quinta-feira (2) o Cras (Centro de Referência da Assistência Social) Luis Alcides Rodrigues, no bairro Jardim Belmonte. Com isso, todos os serviços sociais voltarão a ser ofertados para crianças, adolescentes e idosos daquela região. O espaço, localizado na Avenida Almirante Adalberto de Barros Nunes, Nº 4183, recebeu melhorias em todos os ambientes e atenderá cerca de 720 usuários cadastrados. A unidade é o 25º Cras reaberto desde o início do ano.

A cerimônia de reabertura foi liderada pelo secretário municipal de Ação Comunitária, Munir Francisco, e contou com a presença da comunidade do bairro, equipe de funcionários da unidade e da Smac e a irmã e sobrinha do homenageado com o nome da unidade, Maria de Lourdes Rodrigues Bhering e Margareth Bhering, respectivamente.

Munir frisou que a equipe está completa e preparada para atender com carinho e competência todos os que precisarem dos serviços do Cras. “Pegamos um cidade toda destruída em janeiro, e quando retornamos à Smac, esse ano, a situação também era de muitos problemas. Dos 35 Cras deixados em 2016, nenhum estava funcionando e, além disso, os três centros-dia estavam fechados”, pontuou, completando que está revertendo a situação e todos os equipamentos sociais voltarão a funcionar.

“Todos os Cras estarão abertos até o final do ano e um dos centros-dia, como o Centro de Alzheimer, já será reaberto neste mês de setembro. E, isso, só é possível porque temos o apoio do prefeito Neto, que não mede esforços para nos atender, ao trabalho de rede de saúde e assistência social, a equipe competente da Smac e apoio que recebemos da população, que acredita em nosso trabalho”, afirmou o secretário.

Na unidade, as famílias poderão se cadastrar no CadÚnico – que garante acesso a benefícios como aluguel social, cesta básica, auxílios funeral, presídio e moradia social - e ter ingresso a atendimentos psicológicos, de assistentes sociais e ao programa de auxílio emergencial do governo estadual, o ‘SuperaRJ’. No entanto, é preciso que as pessoas procurem o Cras para ver se têm direito ao auxílio.

A diretora do Departamento de Proteção Básica, Rosane Marque, a Branca, disse que a partir do próximo dia 13, oficinas de artesanato e garçom serão oferecidas na unidade do Jardim Belmonte. “Muitas outras oficinas serão oferecidas, mas a princípio vamos começar com estas duas. E os interessados já podem garantir a sua inscrição”, disse.

O presidente da associação de moradores do bairro Siderlândia, Fernando Pereira, o Fernando do Gás, disse que a entidade está à disposição dos dois bairros. “Vamos lutar por melhorias. Peço aos funcionários do Cras que atendam bem a comunidade, porque muitas pessoas deixam de vir aqui até por vergonha de estar precisando de ajuda”, disse ele.

O coordenador do Grupo de Convivência Tempo de Esperança, Danilo Cândido, 72 anos, destacou que o Cras é essencial para todos. “Com o fechamento deste Cras, os idosos se reuniram lá no Cras do Siderlândia, mas como aqui tem um ótimo auditório, eles poderão voltar a se reunir aqui mesmo”, afirmou. Já o aposentado Francisco Afonso de Almeida, 71 anos, disse que a reabertura é importante para o bairro. “Infelizmente a pandemia atrapalhou, mas tenho certeza que agora esta unidade estará mais forte e com mais serviços”, disse.

Novas reaberturas dos Cras
Nesta sexta-feira, dia 3, o Cras Carlos Alberto Bockorni, que fica na Rua Torres, nº 45, no bairro Candelária, será reaberto. No dia 9, o Cras Theodoro de Castro, localizado na Rua 7, nº 101, no Padre Josimo será entregue à comunidade. Todas as unidades voltam a funcionar de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. 

 

Foto: Geraldo Gonçalves- Secom/PMVR