Unidade estava fechada desde o início da pandemia e atendimento era feito por telefone

A Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac) reabriu na manhã desta quinta-feira, dia 8, o 23ª Centro de Referência da Assistência Social (Cras) de Volta Redonda. A unidade Sebastião Aureliano Santana, do bairro São Carlos, estava fechada desde o início da pandemia e o atendimento neste período era feito por telefone. No centro social foram realizadas reformas e pintura em todas as salas, recepção e fachada.

Com a reabertura da unidade, as mais de 400 famílias cadastradas no Cras, voltam a contar com todos os serviços da assistência social, como orientações e cadastro de programas federais como Bolsa Família e CadÚnico, oficinas e cursos de geração de renda, serviços de convivência para pessoas de todas as idades e um telecentro que vai oferecer cursos de informática.

O presidente da associação de moradores do bairro São Carlos, Wellington Ricardo da Silva, disse que era cobrando pelos moradores sobre a reabertura do Cras. “Agora ele está aberto e pronto para atender essa comunidade que precisa muito. Obrigado por olhar para o nosso bairro. Vamos utilizar muito este espaço”, disse ele, que também já participou do programa Pró-Jovem e de muitas oficinas no Cras.

Segundo a coordenadora do Departamento de Proteção Básica Social da Smac, Rosane Marques, a unidade é um espaço público onde as pessoas daquele bairro vão poder acessar vários serviços da Proteção Básica. “São serviços para crianças, jovens e idosos, inclusões digital e produtiva e ações de serviços de convivência. Vamos recriar, fazer tudo de novo e bem melhor. Queremos que a comunidade volte a frequentar o Cras”, disse Rosane, que chamou a coordenadora da unidade, Tatiana dos Santos, para a apresentar a equipe da unidade.

O secretário da pasta, Munir Francisco, lembrou, em seu discurso, que quando assumiu a secretaria em janeiro deste ano encontrou a rede de assistência social da cidade sucateada. “Quando saímos em 2016 deixamos uma rede de assistência completa e funcionando. Mas em janeiro, tudo estava acabado. Mas, estamos dando a volta por cima e vamos reabrir até o final todos os 35 Cras, que estavam fechados. Voltaremos a ser referência na assistência social e isso será possível com os apoios da nossa equipe, com apoio irrestrito do prefeito Neto e com a confiança da população vamos reconstruir a assistência social e seremos referência”, garantiu Munir.

A coordenadora do grupo da terceira idade, ‘Viver Feliz’, Maria Conceição Felicidade Pena, disse que o grupo estava sem espaço para se reunir e celebrou: “Criamos o grupo em 1998 e somos mais de 30 idosos. Voltaremos a nos reunir aqui”, disse.

Já a dona de casa Maria do Rosário Oliveira quer voltar a participar das oficinas do Cras. “Já fiz cinco cursos aqui e quero participar do dia a dia do Cras”, disse ela, que foi informada que a unidade já oferece oficinas de musicalização e canto e artesanato.

Também estiveram presentes na cerimônia, o presidente da Câmara de Volta Redonda, Nilton Alves de Faria, os vereadores Wander Temponi e Cacau da Padaria, o filho do homenageado, Euvaldo Santana, o diretor do departamento de Elétrica e Iluminação Pública, Edmar Borges, coordenador da Funerária Municipal, Paulo Afonso da Silva, e o coordenador municipal da Defesa Civil, Rubens Siqueira.

 

Foto: Geraldo Gonçalves- Secom/PMVR