Dezenas de famílias serão beneficiadas com a prestação de serviços de recolhimento, transporte e destinação de resíduos em contrato de 12 meses

 

A Prefeitura de Volta Redonda, através das secretarias municipais de Meio Ambiente (SMMA) e Ação Comunitária (SMAC), firmou um contrato na manhã desta quinta-feira (10) com três cooperativas de catadores de recicláveis para a retomada da coleta seletiva na cidade. O contrato é de 12 meses e prevê a prestação de serviços de recolhimento, transporte e destinação de resíduos. O compromisso poderá ser prorrogado.

Representantes das três entidades que trabalham na reciclagem (Folha Verde, Reciclar VR e Cidade do Aço) estiveram presentes na celebração do contrato que aconteceu no auditório da prefeitura. Os secretários de Meio Ambiente e Ação Comunitária, Miguel Arcanjo da Rosa e Munir Francisco, respectivamente, estiveram representando o município no evento. Os contratos foram assinados pelas presidentes das entidades: Maria de Fátima Valentim dos Santos (Folha Verde), Sandra Gonçalves ( Reciclar), Terezinha de Jesus Souza( Cidade do Aço).

A cidade foi dividida em setores, onde cada cooperativa será a responsável por fazer a coleta de resíduos de porta em porta, no mínimo uma vez por semana. Todas as três prestadoras de serviços irão desenvolver as suas tarefas em um galpão cedido pela prefeitura no bairro Voldac. Cada uma recebeu um adiantamento de R$ 15 mil que será posteriormente descontado em três parcelas de R$ 5 mil nas próximas receitas.

Todo o material coletado passará por uma pesagem, acompanhada por um fiscal da Secretaria do Meio Ambiente para a elaboração da nota fiscal de cobrança. O secretário Munir Francisco informou que o pagamento na conta corrente de cada entidade prestadora do serviço será feito no prazo máximo de 10 dias.

“Este é um momento de muita alegria para as três cooperativas das quais dependem dezenas de famílias. Quero que as pessoas tenham confiança no trabalho de vocês e vamos fazer uma intensa campanha para que a população saiba que a coleta seletiva está de volta e o morador poderá deixar o lixo reciclável separado para seu o recolhimento”, enfatizou Munir Francisco.

O secretário do Meio Ambiente ressaltou a nova etapa da coleta seletiva com pagamento em dia e o compromisso de todas em prestar um bom trabalho.

“Hoje é um dia muito importante para todos porque a retomada da coleta seletiva não poderia ser de forma desordenada. Ganha a população, o meio ambiente, e as famílias cooperadas na prestação desses serviços. Caberá a secretaria do Meio Ambiente a organização e a fiscalização dos serviços das entidades”, frisou Miguel Arcanjo.

Sonho realizado


A diretora da cooperativa Cidade do Aço, Maria Nazareth dos Santos, comemorou a assinatura do contrato. Segundo ela, o momento é a realização de um sonho para as 16 famílias que atuam.
“Vamos começar recolhendo 25 toneladas de material reciclável, mas queremos chegar a 48 toneladas mês. A nossa tendência é aumentar e ir subindo a coleta nos bairros”, afirmou Maria Nazareth.

A diretora financeira da Reciclar, Valéria de Lourdes, afirmou que 22 famílias serão beneficiadas com a prestação de serviços e prevê a retirada entre 40 a 44 toneladas de materiais recicláveis do meio ambiente, como sucatas, latinhas, garrafas pet e de vidro, óleo, etc.

“Agora vamos receber normalmente e teremos um fiscal acompanhando a pesagem. Em outros tempos demorava de três a quatro meses para receber”, disse.

 

Foto: Geraldo Gonçalves- Secom/PMVR