Programa de Controle ao Tabagismo realiza atendimento online em Volta Redonda

A pandemia trouxe à tona a preocupação maior com os fumantes. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), os fumantes correm mais risco de contrair e desenvolver casos graves da doença, devido ao comprometimento pulmonar causado pelo cigarro.

De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (OMS) 780 milhões de pessoas dizem querer parar de fumar, mas apenas 30% delas têm acesso a programas e ferramentas capazes de ajudar a deixar o vício.
Em Volta Redonda, o Programa de Controle ao Tabagismo se adaptou aos tempos de pandemia para não deixar de prestar atendimento a quem quer deixar o vício.

Volta Redonda disponibiliza o tratamento online para promover a reunião dos participantes de maneira remota devido à pandemia e ainda atendimento individualizado, caso seja necessário. De acordo com Ana Lúcia Quaresma, a pandemia tem sido um período mais difícil para quem está confinado.

“A gente tem visto algumas pessoas vivendo um sistema de confinamento e leva a uma certa angústia com a ausência de pessoas, dos amigos, e o cigarro aparece como o grande companheiro numa hora dessas. E do outro lado a gente vê que esse vírus tem uma atração muito grande por aparelho respiratório e a maior complicação que temos visto em pacientes que vão para o CTI são justamente as lesões que provocam no pulmão. Se o vírus já tem essa atração por um pulmão saudável, imagina em pulmão de um tabagista”, alertou a médica ressaltando ainda que o tabagismo não prejudica apenas as funções do pulmão, mas de outros órgãos importantes como o coração, estômago, esôfago, fígado, próstata, mama, entre outros.

Problema de todos

A coordenadora municipal de Prevenção às Drogas (CMPD), Neuza Jordão, alertou para as consequências que o tabagismo pode trazer a toda família. “Apesar de ser uma droga lícita, gera uma dependência e causa grandes danos à saúde. Esse malefício não é só para o fumante, mas atinge também as pessoas que estão próximas, pois a fumaça pode causar as mesmas doenças em pessoas não fumantes que convivem com os fumantes”, disse Neuza.

Serviço


O tabagismo é uma doença, passível de um tratamento, existe remédio e acompanhamento específicos. Interessados devem procurar em enviar e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. com o assunto "Quero participar do Controle de Tabagismo".

 

Foto: Divulgação/PMVR