Importância do trabalho realizado na unidade para recuperação de bebês prematuros é lembrada para marcar o Dia Mundial de Doação de Leite Humano

Para marcar o Dia Mundial de Doação de Leite Humano, comemorado nesta semana, o Banco de Leite Humano de Volta Redonda reforça a importância do trabalho da unidade que garante segurança alimentar para bebês prematuros, reduzindo a mortalidade infantil. O banco, que fica no Hospital São João Batista (HSJB), é referência no Médio Paraíba, recebendo doações dos 24 municípios que compõem a região. 

Hoje, o Banco de Leite do município conta com 50 doadoras cadastradas que oferecem cerca de 25 litros de leite materno por mês. O leite é utilizado na alimentação de bebês prematuros da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Neonatal do HSJB e para suprir a demanda é necessário aumentar o número de doadoras. 

O primeiro passo para se tornar uma doadora de leite humano é entrar em contato pelo telefone do hospital (24) 3339-4242, ramal 248 (Banco de Leite Humano), entre 7h as 19h, de segunda a sexta-feira, e fazer o cadastro. Estão aptas a doar as mães que estão amamentando e com o pré-natal em dia. 

De acordo com a nutricionista Bruna Vianello, que coordena o Banco de Leite Humano de Volta Redonda, após o primeiro contato, a equipe da unidade agenda a primeira visita à casa da possível doadora, seguindo todos os protocolos de prevenção à Covid-19, já que estamos em uma pandemia. 

“Durante a visita técnica, a mãe fornece cópia dos exames do pré-natal e recebe orientações sobre a ordenha e o armazenamento correto do leite. Na semana seguinte, a equipe do banco retorna para recolher a primeira doação, que passa a ser semanal”, explicou. 

Ela acrescentou que o leite humano tem duração de 15 dias no congelador domiciliar. “Mas quando o leite doado chega ao banco, o material passa por pasteurização, que aumenta a validade para seis meses”, afirmou Bruna Vianello.    

Incentivo ao aleitamento materno

O Banco de Leite Humano de Volta Redonda conta ainda com a Sala da Ordenha. O local recebe mães que fizeram o parto pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e também para as que tiveram seus filhos na Rede Privada de Saúde. O objetivo é tirar dúvidas sobre o aleitamento materno. 

“A unidade, além de receber doações de leite humano, funciona como uma rede de apoio à amamentação para mães de todo Médio Paraíba. O agendamento do atendimento também deve ser feito pelo telefone do Hospital São João Batista (24) 3339-4242, ramal 248 (Banco de Leite Humano)”, avisou a coordenadora da unidade.  

A recomendação é que a amamentação ocorra até os dois anos de idade ou mais, e que nos primeiros seis meses, o bebê receba somente leite materno, sem necessidade de sucos, chás, água e outros alimentos. Depois dos seis meses, a amamentação deve ser complementada com outros alimentos saudáveis e de hábitos da família.

Foto: Divulgação/PMVR