Município abriu cadastramento para grupos prioritários e pessoas com comorbidades na última terça-feira no site da prefeitura

As grávidas de Volta Redonda também estão inclusas no grupo prioritário para vacinação contra a Covid-19, seguindo a determinação do Ministério da Saúde. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) orienta que as grávidas, em qualquer idade gestacional, devem se cadastrar no site da Prefeitura de Volta Redonda: www.voltaredonda.rj.gov.br na aba “Coronavírus– Informações e Vacinação” ou pelo link: https://bityli.com/0L6ot. A realização do cadastro serve para organização do esquema vacinal contra a Covid-19.

Puérperas com 45 dias e lactantes também estão inclusas para esse cadastramento, sendo necessário preencher os dados pessoais. O cadastro permite que a usuária escolha a Unidade de Saúde (UBS e UBSF) de sua preferência. Após a realização do cadastro, as mulheres devem aguardar o contato da Secretaria de Saúde por telefone ou e-mail, que foram previamente disponibilizados no cadastramento.

 

Documentação

As puérperas devem levar o comprovante da data do parto, que pode ser o cartão da criança ou o do pré-natal, e as lactantes devem comprovar estar amamentando. As lactantes e puérperas que fazem acompanhamento nas Unidades de Saúde devem se inscrever para tomar a vacina nas próprias unidades de referência.

 

Intervalo entre vacinas

O coordenador da Vigilância em Saúde de Volta Redonda, médico sanitarista Carlos Vasconcellos informou que as gestantes abaixo de 18 anos não podem se vacinar contra a Covid-19. Enquanto as grávidas aguardam o contato para a vacinação, elas devem tomar o imunizante contra a Influenza, que já está disponível nas Unidades de Saúde. No caso das gestantes que já foram vacinadas contra gripe devem aguardar 15 dias para serem vacinadas contra o novo coronavírus.

“Caso as gestantes já tenham tomado a vacina contra a Influenza, contem 15 dias após a vacinação para aprazar a vacina de Covid-19, ou, caso já tenham aplicado a Influenza há mais de 15 dias, podem se vacinar para Covid-19”, disse o médico.

Foto: Divulgação