Serviço de telemedicina é oferecido nas Unidades de Saúde dos bairros: 249, Vila Mury, São João e Volta Grande, que são referência no atendimento a casos suspeitos da doença e funcionam no final de semana e feriado

A Prefeitura de Volta Redonda, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), disponibiliza teleconsultas nas Unidades Básicas de Saúde da Familia (UBSFs) dos bairros: 249, Vila Mury, São João e Volta Grande, durante os finais de semana. Esses serviços de saúde são referência em dias não úteis, no atendimento aos casos suspeitos ou confirmados da Covid-19.

Nas Unidades de Saúde são feitos os exames para o diagnóstico da doença. A ideia é ampliar o recurso das teleconsultas para mais unidades durante os dias de semana. Atualmente 17 UBSFs realizam testes para a Covid-19. O serviço da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) acontece desde janeiro deste ano e foi reforçado na parceria entre a Unimed local e Prefeitura de Volta Redonda.

A telemedicina da rede municipal de saúde consiste no atendimento médico remoto via telematriciamento com a equipe de enfermagem, nessas unidades de referência, ampliando a assistência durante os fins de semana e feriados em pacientes sem sinais de gravidade da Covid-19. Já os casos graves, acolhidos e avaliados pelas equipes, são encaminhados de imediato aos hospitais municipais: São João Batista e Munir Rafful (Retiro), Nelson Gonçalves (antigo Cais Aterrado) e para as unidades de emergência médica: UPA (Santo Agostinho) e Serviço de Pronto Atendimento (Cais Conforto).

Hoje todas as unidades básicas de saúde realizam o acolhimento aos pacientes suspeitos da doença, mas as que realizam testes diagnósticos são: UBSF 249, UBSF São João, UBSF Vila Mury e UBSF Volta Grande, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h; e das 7h às 21h30 aos sábados e domingos; UBSF Siderlândia, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h; UBSFs Eucaliptal, São Lucas, Belmonte, Roma 2, Vila Rica/Tiradentes, Água Limpa 2, Retiro 1, Açude I, Vila Brasília, Santa Cruz, Santo Agostinho e Vila Rica/Três Poços, que atendem de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h.

O diagnóstico da doença é feito através dos exames de RT-PCR (do 1º ao 7º dia dos sintomas) e o teste de antígeno em parceria com a Unimed (do 3º ao 5º dia dos sintomas), a coleta desses testes é feito através de swab nasal no tempo indicado, fora desses períodos não é indicada a testagem pela possibilidade de erro diagnóstico. A secretária municipal de saúde, Conceição de Souza Rocha, reforçou que o Ministério da Saúde autoriza ações de telemedicina de interação à distância entre profissionais de saúde e usuários.

“As ações podem contemplar atendimento pré-clínico, suporte assistencial, consultas, monitoramento e diagnóstico realizados por meio de tecnologia da informação e comunicação no âmbito do SUS”, disse.

Telemedicina

Todo atendimento ao usuário é registrado no prontuário eletrônico do cidadão (PEC), tanto a escuta inicial feita pela recepção, à consulta de enfermagem e a consulta médica por telemedicina. A consulta de enfermagem já viabiliza a coleta do exame diagnóstico se indicação, e casos “com sinal de gravidade” são encaminhados para o médico presencial, dentro da rede de atenção à saúde.

Esse trabalho durante os finais de semana já gerou até o dia 9 de abril de 2021, 1.879 atendimentos médicos, desses 25% foram atendimentos via telemedicina. Além disso, 2.218 atendimentos de enfermagem, 1.243 coletas de swab nasal para RT-PCR, que correspondem a 50% do total de coletas do município no período. Para a Secretaria Municipal de Saúde, o acompanhamento dos atendimentos do final de semana e feriados permite entender o cenário epidemiológico e traçar mais estratégias de enfrentamento. Por isso se pretende ampliar esse recurso para as demais unidades básicas de saúde do município.

“Pretendemos ampliar ainda mais o projeto, pois sabemos que nem todas as pessoas têm celulares ou computadores e o acesso à saúde precisa ser para todos. Como a telemedicina é realizada desde a unidade de saúde garantimos que todas as pessoas atendidas nessas unidades sejam contempladas. Garantimos que todas que precisem de atestado médico ou medicação, consigam via uma telemedicina mais abrangente, com os recursos públicos”, acredita a SMS.

Foto: Divulgação-Secom/PMVR