Espaço vai unir ações de esporte, lazer e cultura com vistas ao bem-estar e ao empreendedorismo e serviços sociais do CRAS

A retomada das atividades do Centro de Artes e Esportes Unificados – Praça CEU, que fica na Rua 19, nº 135, bairro Vila Rica/Tiradentes, foi discutida em encontro com representantes das secretarias municipais de Ação Comunitária (Smac), Esporte e Lazer (Smel) e Cultura (SMC) de Volta Redonda na manhã desta quarta-feira, dia 07. Também participou da reunião o vereador do município Paulinho AP.  

O local inclui uma unidade do CRAS (Centro de Referência à Assistência Social), que vai oferecer serviços sociais, e o Telecentro, instrumento de inclusão digital. E vai abrigar ações culturais e de esporte voltadas para melhoria da qualidade de vida e de incentivo ao empreendedorismo como oficinas de inclusão produtiva como corte de cabelo e designer de sobrancelhas. 

A previsão para reabertura do espaço é dia 15 de maio, obedecendo todas as normas de prevenção à Covid-19, como o uso obrigatório de máscara; distanciamento entre cadeiras e mesas; e disponibilização de álcool 70% nos ambientes. Assim que as inscrições forem abertas, haverá ampla divulgação pelos canais oficiais da Prefeitura de Volta Redonda. 

O secretário municipal de Ação Comunitária, Munir Francisco, destaca a importância da Praça CEU para Volta Redonda. “Por ser um espaço de articulação entre diferentes secretarias, o projeto se faz fundamental para a comunidade. Estamos ansiosos para a retomada das atividades”, disse. 

Para a secretária de Esporte e Lazer, Rose Vilela, a Estação Cidadania, como também é chamado o projeto no Vila Rica, pode ser visto como um piloto a ser levado para outros bairros do município por meio dos CRAS. “Por abrigar atividades multissetoriais, atende um grande número de pessoas. O local une serviço social, atividades voltadas para o bem-estar e para geração de renda, um conjunto de ações para melhorar a qualidade de vida da população”, falou. 

O secretário municipal de Cultura, Anderson de Souza, reforçou a importância do retorno das atividades para a população, sempre respeitando as medidas de prevenção ao novo coronavírus. “A ideia é levar para a Praça CEU diversos segmentos culturais como artes plásticas, artes cênicas, dança e cultura hip hop, além de aulas de música”, afirmou.

Anderson acrescentou que no próximo dia 20 de abril haverá um novo encontro, onde representantes das secretarias municipais envolvidas vão apresentar um plano de trabalho para a Praça CEU e assim serão definidas as oficinas a serem implantadas neste primeiro momento.