Município vai ganhar também um Centro de Triagem do material recolhido, que ficará no bairro Voldac e servirá como modelo

A Prefeitura de Volta Redonda dá mais um passo para retomar a coleta seletiva domiciliar no município. Na última quarta-feira, dia 17, uma reunião com o Comitê Intersetorial de Acompanhamento da Coleta Seletiva definiu alguns termos para o retorno do serviço, que foi interrompido no ano passado. A previsão é que a coleta volte a funcionar na segunda quinzena de abril. O trabalho será realizado todos os dias, de porta a porta, com um itinerário para atender toda cidade e as três cooperativas de maneira igualitária.

Uma das principais ações para que a coleta seletiva volte a funcionar foi a quitação de uma dívida que a gestão municipal encontrou com as cooperativas de catadores. Além disso, durante a reunião foi aprovado o Termo de Referência que vai nortear o próximo contrato entre as partes.

O secretário Municipal de Ação Comunitária (SMAC), Munir Francisco, destacou que a administração municipal irá construir um Centro de Triagem do material recolhido, no bairro Voldac, onde já funcionam as cooperativas “Folha Verde” e “Cidade do Aço”. O local, depois de pronto, vai abrigar também a ReciclarVR, que atualmente está no bairro Sessenta.

- Queremos que esse espaço seja referência nacional. Já estamos vendo uma verba de TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) e o IPPU está preparando o projeto. Será uma unidade modelo, que poderá ser implantada em outros municípios - disse Munir

Outra novidade é que todos os cooperados serão cadastrados no CadUnico e automaticamente acompanhados pelo Centro de Referência em Assistência Social (Cras) mais próximo da sua residência. A iniciativa vai beneficiar 40 cooperados, que receberão cestas básicas emergenciais durante três meses.

 

Foto: Arquivo