Constantes problemas no local afetam o abastecimento de água e danificam a ciclovia, provocando desmoronamentos ao longo do Rio Paraíba do Sul

O Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de Volta Redonda fará a licitação de materiais e da mão de obra para a realização do assentamento de 4,5 quilômetros da Avenida Almirante Adalberto de Barros Nunes, a Beira-Rio. A primeira parte do processo fica pronta até o fim deste mês e a segunda etapa vem em seguida.

O trabalho faz parte de um projeto de construção de uma nova rede de ferro de abastecimento de água. De acordo com o diretor-presidente da autarquia, Paulo Cézar de Souza, o PC, a medida vai proporcionar uma solução definitiva aos constantes rompimentos da rede na Beira-Rio que afetam o fornecimento de água a vários bairros.

“Além da falta de água generalizada, o rompimento das redes danificam a ciclovia e provocam o desmoronamento ao longo do Rio Paraíba do Sul. A nova rede será lançada ao longo da pista, sentido centro, próximo a ciclovia. Após a licitação dos materiais e da mão de obra, iremos fazer reuniões com os comerciantes da Beira-Rio para esclarecer o projeto”, esclareceu PC.

A Beira-Rio, assim como a Vila Santa Cecília, Amaral Peixoto, Paulo de Frontin são pontos de referência em Volta Redonda. Além de corredor importante de evolução do trânsito, é uma área importante de lazer e concentra as redes adutoras de água que abastece grande parte da cidade.

No último fim de semana, por exemplo, o serviço de manutenção na estação de tratamento do local afetou o abastecimento de água nos bairros Vila Brasília, Vale Verde, Belo Horizonte, Mariana Torres, Verde Vale, Santa Cruz, Santa Rita do Zarur e a parte alta do Belmonte.

Foto: Geraldo Gonçalves/PMVR