Aulas foram finalizadas com apresentação de trabalhos e presença do prefeito Samuca Silva

 

Cinco trabalhos foram apresentados no encerramento do curso ‘Como deixar um legado para a Cidade, através das Políticas Públicas?’, oferecido pela Escola de Governo e Gestão da prefeitura de Volta Redonda. A apresentação dos projetos finais aconteceu nesta quarta-feira, dia 9, com a presença do prefeito Samuca Silva, que fez a entrega dos certificados.

 

Os alunos trabalharam o planejamento de cinco políticas públicas, de acordo com a realidade do município, nas seguintes áreas: Habitação de Interesse Social, Saúde Mental, Diversidade Sexual e de Gênero, Resíduos Sólidos, População em Situação de Rua.

 

“Foram cinco trabalhos que levantaram as dificuldades, soluções e o que já é oferecido pelo poder público, além de planejamento de ações. Os alunos mostraram uma visão diferenciada sobre as políticas públicas que estão em construção na cidade”, disse o prefeito, que fez considerações a respeito dos projetos.

 

O curso teve duração de cinco dias e reuniu servidores públicos de diversos setores para aprenderem sobre os conceitos e tipos de políticas públicas, os fundamentos delas (patrimonialismo, burocracia, gerencialismo e gestão social), as fases de agenda, elaboração, implementação e avaliação.

 

O assessor da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, Silvio Vilela, disse que a experiência foi ótima. “Foi interessante ver pessoas de setores diferentes se propondo a construir algo novo, que não tem ligação direta com o nosso trabalho. Isso exigiu muito dos grupos e acrescentou muito conhecimento”.

 

De acordo com a chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão, e uma das responsáveis pelo curso, Bárbara Cunha, o estudo teve foco nos servidores que já realizam projetos em suas áreas profissionais.

 

“A intenção era dar esse olhar intersetorial. Resgatamos alguns conceitos e demos um trabalho final, tentando manter os grupos trabalhando em áreas que eles não estão acostumados para que eles possam ter uma visão diferenciada das coisas”, contou.

 

Por Ana Maria Mansur, com fotos de Gabriel Borges - Secom VR