Em caso de identificação de risco de acidente, o proprietário é notificado e tem prazo para solucionar o problema

 

A Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil de Volta Redonda (Compdec) vem vistoriando, além dos espaços públicos, todas as áreas particulares (residências ou estabelecimentos comerciais) que estiverem causando qualquer tipo de risco para a população.

 

Segundo o Coordenador da Compdec, Leandro Rezende, após a vistoria o proprietário recebe uma notificação com os riscos e orientações para solucionar o problema. Em caso de risco alto de desastres o local é interditado, evitando assim os acidentes.

 

Leandro Rezende informou que, após a vistoria, a Defesa Civil solicita ao Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (IPPU) que fiscalize, notifique, intime e até aplique uma multa se o proprietário não estiver tomando as providências necessárias para eliminação dos riscos.

 

“No ano passado, fizemos um trabalho de prevenção onde vistoriamos as marquises dos estabelecimentos nos principais centros comerciais da cidade e encaminhamos ao IPPU para ação fiscal. Entre os exemplos mais recentes dos nossos trabalhos estão o edifício redondo – que foi interditado devido ao alto risco de desastre, o Clube Palmares e o mais recente, Clube Umuarama que está com risco de queda de muro. Todos eles estão notificados, fiscalizados, com os responsáveis tomando providências”, disse Leandro.

 

Ele destaca que o foco principal da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil é a prevenção, onde são identificadas as irregularidades e motivadas a eliminação dos mesmos, evitando um acidente ou um desastre, salvaguardando assim a população e seus bens.

 

“No caso do Umuarama, o clube está com um prazo de 48h para solucionar o caso e de acordo com os responsáveis pelo imóvel a demolição será feita nesta quarta-feira, dia 03. Caso não sejam tomadas as medidas cabíveis, o clube pode ser interditado”, explicou o coordenador de Proteção e Defesa Civil de Volta Redonda.

 

SecomVR