Encontro acontecerá na próxima segunda-feira, dia 10, na Câmara Municipal

 

Na próxima segunda-feira, dia 10, a Prefeitura de Volta Redonda vai realizar, em parceria com a Câmara Municipal, uma audiência pública com o tema Políticas Públicas de Proteção às Pessoas em Situação de Rua. O encontro será às 19h na Câmara Municipal e tem como objetivo mobilizar, articular e integrar esforços em prol da população que vive nas ruas, viabilizando ações voltadas para a promoção do exercício da cidadania dessa comunidade.

 

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, contou que na audiência serão discutidos aspectos relacionados à moradia, renda, assistência social e saúde de pessoas que vivenciem situação de rua. “Nós vamos falar sobre as medidas voltadas para profissionalização, acesso à Justiça, para proteção dos direitos, reconstrução da vida e inclusão social. Além disso, a audiência terá como objetivo sensibilizar a sociedade sobre a situação dessas pessoas”, explicou o prefeito.

 

Para o secretário de Ação Comunitária, Marcus Vinícius Convençal, essa discussão é muito importante para o município. “Volta Redonda é referência no atendimento à população de rua, e temos percebido um grande aumento no número de atendimentos. Pretendemos discutir com a sociedade soluções e propostas para esses cidadãos. Pensar o que levou eles estarem nas ruas, e o porquê tiveram seus vínculos familiares rompidos”, disse o secretário.

 

De acordo com a secretária municipal de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos, Dayse Penna, a audiência pública é uma forma de promover a participação de todos os envolvidos. “A gente pretende com essa discussão ampliar a nossa visão sobre essa temática e, a partir daí, estabelecer para o município um convívio harmônico e respeitoso. Para mim é um momento especial, porque é o reconhecimento do amadurecimento da secretaria”, contou.

 

A audiência foi um pedido do prefeito Samuca Silva e resultado das reuniões do Grupo de Trabalho que cuida do tema no município. O público-alvo é formado por advogados, assistentes sociais, psicólogos, estudantes de Serviço Social, Direito e Psicologia, entidades assistenciais, empresariais, associações de moradores e sociedade civil.

 

Por Ana Maria Mansur - SecomVR