Benefício irá atender as 31 famílias que foram cadastrados pela Secretaria Municipal de Ação Comunitária

 

As vítimas da chuva que atingiram Volta Redonda, no domingo, dia 17 de março, já começaram a receber o pagamento do aluguel social. Ao todo, 31 pessoas receberão o benefício. Os moradores que tiveram suas casas condenadas pela Defesa Civil foram cadastrados pela Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac), através das equipes dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), e passarão a receber o cheque nominal de R$ 400,00. Desse total, 14 famílias já retiraram o cheque do aluguel social.

 

De acordo com o secretário de Ação Comunitária, Marcus Vinícius Convençal, durante toda a semana equipes da Smac vem dando total assistência às famílias que estão desalojadas. “Estamos dando assistência a essas famílias desde o dia do temporal que caiu na cidade. Entendemos o momento difícil em que estão passando. Temos oito famílias abrigadas no ginásio do bairro 249 que receberam, por exemplo, alimentação, colchão, cobertor e material de higiene pessoal. Essa situação nos mostrou que estamos preparados para essas ações. A rede assistencial da Prefeitura está funcionando”, disse o secretário.

 

Para Alzibele Nogueira de Oliveira, moradora do bairro Santa Inês, o cheque social irá contribuir muito como complemento do seu aluguel. “Nesse momento a gente se sente abandonada. Mas tivemos tanto apoio da equipe da Smac que isso não aconteceu. Ainda não fui pegar o meu cheque porque estou trabalhando, mas pretendo ir na segunda-feira bem cedo receber meu benefício”, disse a cuidadora de idoso.

 

Para Ana Paula de Aquino, moradora do bairro Caieiras, que teve sua casa inundada e parte interditada, este benefício tem muito mais importância do que o valor que está escrito no cheque. “Esse é só o começo. Agora, é seguir em frente e trabalhar para reconstruir tudo o que a chuva levou. Já consegui alugar uma casa no mesmo valor do benefício que recebi”, afirmou.

O prefeito Samuca Silva ressaltou que toda a estrutura pública municipal trabalhou desde o início do temporal para minimizar os transtornos à população. “Desde o início demos todo apoio a essas famílias. Nenhum morador deixará de ser assistido pelas equipes da Prefeitura. É obrigação do Poder Publico conceder o benefício por seis meses, mas em Volta Redonda o prazo será estendido de acordo com a necessidade dessas famílias”, explicou o prefeito.

 

Por Fátima Santos com fotos de Geraldo Gonçalves - Secom/VR