Município supera meta na primeira fase da campanha com 2.423 doses da vacina aplicadas; segunda etapa de vacinação começa nessa segunda-feira, dia 18

 

Em Volta Redonda, a primeira fase da campanha de vacinação contra o sarampo teve uma cobertura maior do que a previsão da Secretaria Municipal de Saúde.  De acordo com dados do Ministério da Saúde, foram aplicadas 2.423 doses da vacina Triviral em crianças na faixa etária de 1 a 2 anos, atingindo a cobertura de 98,74%. 

 

O prefeito Samuca Silva destaca que o objetivo é aumentar a cobertura vacinal, já que a doença voltou a ser registrada no Brasil. “Apesar do nosso município não ter casos de sarampo é preciso que a população vá vacinar. A aplicação da vacina é a única forma de prevenir a ocorrência de sarampo na população, sendo a principal medida de controle da doença”, disse o prefeito.

 

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Milene Paula de Souza, ressalta que as crianças que ainda não foram imunizadas com a vacina Triviral, na faixa etária de seis meses a menor de cinco, ainda podem ser vacinadas. “Os pais que ainda não levaram os seus filhos para vacinarem devem procurar uma unidade de saúde mais próxima da sua residência para a atualização da caderneta vacinal. É importante manter a vacinação em dia”, disse Milena.

 

A segunda fase da campanha de vacinação contra o sarampo começa nessa segunda-feira, dia 18 e, dessa vez, o público alvo é formado por pessoas entre 20 e 29 anos. As 46 unidades de saúde de Volta Redonda vão funcionar das 8h às 17h. No sábado, dia 30, será realizado o Dia D, para beneficiar as pessoas que não puderam tomar a sua vacina durante a semana.

 

Vale ressaltar que as unidades da Atenção Básica de Volta Redonda já disponibilizam a vacina contra o sarampo durante todo o ano. A dose deve ser ministrada aos 12 meses com reforço aos 15 meses. Entre os adultos, são indicadas duas doses até os 49 anos. Acima desta idade, o estado vacinal do paciente e o cenário de incidência da doença no caso de viagem para área endêmica devem ser avaliados.

 

O secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, orienta os jovens que levem o cartão de vacinação.  “É um desafio ampliar os índices, mas devemos nos preparar e buscar divulgar para todos a importância da vacinação contra o sarampo e de manter o cartão de vacina atualizado”, afirmou o secretário.

 

Por Fátima Santos - Secom VR