Apesar do alto índice em algumas cidades do País, município não tem registro da doença desde 2013

 

Volta Redonda não tem registro de nenhum caso de Sarampo desde 2013. A secretaria municipal de Saúde informou que apesar do “surto ativo” do vírus em alguns pontos do país a cidade não recebeu nenhuma confirmação da doença. De acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde apenas cinco casos foram registrados em todo o Estado do Rio.

 

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, informou que a vacina contra o Sarampo é administrada como rotina em todas as Unidades Básicas de Saúde, de 8h as 17h. “Essa semana a Secretaria Estadual de Saúde liberou a administração da vacina Triviral para crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 1 ano, que irão se deslocar para os municípios que apresentam “surto ativo” de sarampo”, informou.

 

De acordo com a coordenadora da Divisão de Vigilância Epidemiológica da SMS, Milene de Souza Silva, a proteção contra o sarampo faz parte das vacinas Tríplice Viral e Tetra Viral, disponíveis conforme calendário de vacinação do Ministério da Saúde para crianças entre 12 e 15 meses. “Crianças a partir de um ano de idade até pessoas de 29 anos, devem tomar duas doses. Pessoas de 30 a 49 anos, uma dose. Profissionais de saúde de qualquer idade, duas doses, já para gestantes, a vacina é contraindicada.”.

 

A população da cidade entende a importância de manter a caderneta de vacinação das crianças em dia. “Eu sempre fico de olho nas vacinas que a minha filha precisa tomar. A do Sarampo ela tomou na época certa e agora eu fico mais tranquila”, contou Raquel Ferreira, mãe da pequena Valentina, de 3 anos.

 

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, lembrou que o cidadão pode levar a sua caderneta de vacinação a uma unidade de saúde para verificar sempre se há necessidade de atualização. “Não há motivos para pânico na cidade. Não temos casos da doença aqui e aos pais que irão viajar para alguma das cidades com casos de Sarampo, basta ir a um posto de saúde atualizar a vacina dos seus filhos”, disse.

 

Por SecomVR