Meta é vacinar 90% do público-alvo

 

Todas as 45 Unidades Básicas de Saúde e de Saúde da Família de Volta Redonda estarão abertas neste sábado, dia 4, das 8h às 17h. É Dia D da Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza e a meta é vacinar 90% da população alvo, num total de 59 mil pessoas. Até o dia 30 de abril mais de 12 mil doses já tinham sido aplicadas no município, atingindo 20,72% do público- alvo.

 

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Volta Redonda, Milene Paula de Souza, destaca que as crianças, gestantes e puérperas sempre são o público-alvo que tem baixa cobertura. “Nossa orientação é para que os pais levem os filhos que estão na faixa etária indicada para vacinar e que as gestantes, em qualquer idade gestacional, além das puérperas, procurem a unidade de saúde mais próxima da sua residência. Não podemos esquecer que a vacinação é uma das medidas de proteção à saúde”, disse a coordenadora.

 

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, ressalta a importância da vacinação para reduzir as complicações, internações e a mortalidade, decorrentes das infecções pelo vírus da influenza na população, mais comuns nos meses mais frios do ano. “É importante que as pessoas procurem as unidades de saúde que estão plenamente abastecidas com vacinas para que possamos prevenir problemas mais sérios causados pela gripe”, disse.

 

O prefeito do município, Samuca Silva, destaca que a estratégia de abrir as unidades da Atenção Básica no sábado, durante o dia todo, facilita o acesso da população. “Estamos oferecendo total apoio à campanha de vacinação para que Volta Redonda cumpra a meta do Ministério da Saúde. É importante que as pessoas tomem a vacina para prevenir a gripe, muito comum no inverno. Temos unidades de saúde espalhadas por todos os bairros de Volta Redonda, abertas no sábado. No Dia D, os profissionais que não têm tempo de se imunizar durante a semana devem procurar o posto de vacinação mais próximo da casa”, disse o prefeito.

 

PÚBLICO-ALVO – A campanha é voltada para crianças de seis meses a cinco anos; gestantes em qualquer idade gestacional; puérperas (mulheres no período até 45 dias após o parto). Também estão incluídos trabalhadores da área de saúde; professores; toda população indígena, a partir dos seis meses de idade; e indivíduos com 60 anos ou mais.

 

Ainda devem se vacinar os portadores de algumas doenças crônicas não transmissíveis, munidos da indicação médica. Estão incluídos casos de doença respiratória crônica; doença pulmonar obstrutiva crônica; doenças intersticiais do pulmão; doença cardíaca crônica; doença renal crônica; doença hepática crônica; e doença neurológica crônica. Além do diabetes; imunossupressão; obesos grau III; transplantados; e portadores de trissomias – Sídrome de Down, Sídrome de Klinefelter, Síndrome de Wakany.

 

Por Fátima Santos – Secom/VR