Medida visa evitar aglomerações e impedir o avanço do novo coronavírus da cidade

 

Devido a casos de aglomeração na Praça da Colina, uma das mais populares de Volta Redonda, o prefeito Samuca Silva, através do Decreto Municipal 16.203, proibiu por dez dias a utilização do local. A medida temporária visa controlar a contaminação por Covid-19, o Novo Coronavírus, e passa a valer nesta sexta-feira, dia 12. O não cumprimento da determinação pode acarretar multa, interdição e até a cassação de alvará.

 

O prefeito Samuca Silva destacou que no relatório que justifica o fechamento temporário estão anexadas diversas fotos e filmagens da praça, que comprovam a aglomeração, além de pessoas sem máscaras. “Infelizmente muitas pessoas acham que voltamos ao normal. E não voltamos. Essa medida é temporária e visa evitar o contágio pela Covid-19. Estamos vendo aglomeração, pessoas sem máscara, sem utilizar álcool em gel e isso não pode acontecer”, destacou o prefeito.

 

A ação temporária, de apenas dez dias, visa também evitar medidas mais rígidas de prevenção, como o fechamento completo dos estabelecimentos e das atividades econômicas na cidade.

 

“Nossa cidade só conseguiu reabrir as atividades econômicas por conta de medidas rígidas de prevenção e de aumento da capacidade de atendimento a população. Lembro que um dos eixos de monitoramento para a reabertura do comércio, homologado pela Justiça, é que está proibido qualquer tipo de aglomeração na cidade”, completou o prefeito.

 

A Prefeitura de Volta Redonda atualizou nesta quinta-feira, dia 11, os dados sobre a Covid-19, o Novo Coronavírus, na cidade. No município, agora são 3.806 casos notificados como suspeitos e 981 casos confirmados. 938 exames realizados deram negativo e 910 pessoas já podem ser consideradas curadas. A cidade tem mais dois óbitos, chegando agora a 47 casos.

 

Os seis eixos de monitoramento condicionantes para a reabertura das atividades econômicas seguem dentro da meta: o número de casos suspeitos não aumentar mais que 5% por três dias seguidos (3,8% nesta quinta); A ocupação de leitos no CTI não ultrapassar 50% (22%). A ocupação de leitos no Hospital de Campanha não ultrapassar 60% (11%). O grupo de risco permanecer em isolamento social; Uso de máscara obrigatório nas ruas; Além de manter a proibição de qualquer tipo de aglomeração.

 

Por SecomVR