Palestra do módulo ‘Cuidando de Quem Cuida’ foi na Escola Municipal Professor Waldyr Amaral Bedê, em Volta Redonda

 

Pais ou responsáveis por alunos da Escola Municipal Professor Waldyr Amaral Bedê, no bairro Santa Rita do Zarur, em Volta Redonda, assistiram à palestra “Cuidando de Quem Cuida”, um módulo do projeto Escola Preventiva, na manhã desta segunda-feira, dia 10. Implantado no município em outubro de 2017 pela Coordenadoria Municipal de Prevenção às Drogas (CMPD), o programa conversa com alunos da creche ao ensino médio, professores e familiares dos estudantes.

 

De acordo com o coordenador municipal de Prevenção às Drogas, Ricardo Cunha, a palestra “Cuidando de Quem Cuida” alerta às famílias sobre a importância da infância no desenvolvimento do indivíduo. “Marcas da infância podem influenciar a fase adulta, já que a personalidade da pessoa é formada até os sete anos de idade”, explicou Ricardo, que é psicólogo.

 

Ele acrescentou que, por isso, é importante conscientizar pais ou responsáveis pelas crianças de que dar bons exemplos é fundamental para manter os adolescentes e jovens adultos longe das drogas, por exemplo. “Se os adultos consomem bebida alcoólica ou fumam cigarro na frente de uma criança, fica difícil convencê-la de que não deve fazer o mesmo. Beber e dirigir são outros casos que, além de colocar em risco a vida da criança, mostra para ela que seguir as leis não é importante”, exemplificou Ricardo.

 

A diretora da unidade escolar no Santa Rita do Zarur, Viviane Alves Ricardo, afirmou que entrou em contato com a equipe da Coordenadoria de Prevenção às Drogas após capacitação sobre o Escola Preventiva – todos os diretores e orientadores pedagógicos da Rede Municipal de Ensino foram capacitados. “Achei o projeto muito importante e quero levá-lo para as famílias dos nossos alunos. Este foi o primeiro encontro. Quero marcar outros horários para atingir maior número de responsáveis”, falou, lembrando que a escola Waldyr Bedê tem 500 alunos, divididos entre o 1º e o 5º ano do ensino fundamental. Crianças de 06 aos 10 anos de idade.

 

Cleunice Moraes Moura, mãe da Ana Clara, de dez anos, disse que vai refletir mais sobre os exemplos que está dando à filha. “Às vezes fazemos coisas erradas sem perceber”.

 

Davidson Siqueira Marques e Graciane Fazio Gomes foram à reunião pelo filho João Emanuel, de seis anos. “É importante ter consciência e ficar atentos em nossas atitudes para não levar as crianças a repetirem nossos erros”, falou Graciane.

 

A coordenadora de Projetos da CMPD, Mônica Cândido, explicou que o projeto Escola Preventiva tem várias vertentes. Além do Cuidando de Quem Cuida, o módulo Educação Permanente capacitam líderes: gerentes do setor e saúde e funcionários dos CRAS (Centro de Referência à Assistência Social), por exemplo. O PAES (Projeto de Arte, Educação e Saúde) é voltado para alunos dos anos iniciais – creche até o 5º ano do ensino fundamental. Já o CCV (Conectados com a Vida) atende adolescentes e jovens.

 

“Todos os módulos tem como objetivo a prevenção ao uso de drogas. O que muda é a linguagem utilizada para alcançar a meta de acordo com a faixa etária”, contou.

 

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, lembrou que trabalhar a prevenção é uma orientação desta gestão municipal. “Acreditamos a informação é fundamental para evitar o consumo de drogas. Isso acontecendo, evitamos problemas de saúde e diminuímos a violência”, acredita.  

 

Na quarta-feira, dia 12, a equipe da Coordenadoria Municipal de Prevenção às Drogas estará no CRER (Centro de Recuperação Reviver), que funciona em Amparo, mas é coordenado pela Igreja Presbiteriana Viva, que fica no bairro Voldac. Este é o terceiro encontro para treinamento dos monitores que trabalham com os 50 internos no local.   

 

Por Renata Borges com fotos de Evandro Freitas – Secom/VR