Defesa Civil de Volta Redonda entrega certificado e insígnias para escoteiros

Bombeiros e guardas municipais também foram agraciados com distintivos

 

A Defesa Civil de Volta Redonda realizou a entrega dos certificados e insígnias da capacitação básica de proteção e defesa civil destinada para os escoteiros (grupo 14 - Combatentes Eternos). A cerimônia, que ocorreu neste fim de semana na cidade do trânsito, na Ilha São João, é uma especialidade já contida dentro da qualificação dos escoteiros. Mas, pela primeira vez dependeu da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil para qualificá-los e também capacitá-los para o serviço voluntário no município. Foram contemplados com os certificados, doze escoteiros.

 

Essa insígnia de nível 1 e 2, é destinada apenas para os jovens capacitados pela defesa civil. Além disso, os bombeiros e guardas municipais que se cadastraram como voluntários da Rede Salvar, da defesa civil estadual do Rio de Janeiro, foram agraciados com o distintivo.

 

De acordo com a coordenação da COMPDEC, alguns Bombeiros Militares e dois Guardas Municipais entrarão, a partir desta data, para o rol de Voluntários da Defesa Civil do Estado do RJ e poderão trabalhar e ajudar, em caso de desastre, as famílias afetadas.

 

O coordenador da Defesa Civil, Leandro Rezende, destacou a importância desse certificado e insígnias para essa equipe. “O plano abrange várias estratégias para minimizar o tempo de resposta dos socorros e as ações de recuperação e reconstrução da população afetada e das áreas atingidas. Com isso o nosso objetivo é diminuir possíveis danos e prejuízos. Nesse período, somos abatidos com chuvas fortes e as capacitações são para nos prepararmos, e também, para nos capacitarmos à ajudar ao próximo”, comentou.

 

A coordenadoria de Proteção e Defesa Civil de Volta Redonda está lançando um plano de emergência contra desastre. Mediante a isso, o Prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, publicou o decreto número 15380 que regulamenta o período de alerta no município devido a expectativa de elevadas precipitações pluviômetros.

 

Essa preparação serve para que os voluntários, embasado na lei federal do voluntariado, ajudem no fortalecimento da integração entre os órgãos envolvidos (todas secretarias, autarquias e sociedade civil) para uma resposta rápida a desastres.