Operação para diminuir a circulação do novo coronavírus no município começou em março; neste período mais de 20 mil carros foram impedidos de entrar na cidade

 

O cinturão de segurança que controla o acesso a Volta Redonda é uma das ações de combate à Covid-19 implantadas pela Prefeitura de Volta Redonda no último mês de março. As barreiras sanitárias são operadas, diariamente, pela Guarda Municipal e ultrapassaram a marca de 850 mil veículos abordados. Em quase cinco meses, a ação impediu a entrada de mais de 20 mil carros no município. O controle tem como objetivo diminuir a circulação do novo coronavírus e manter a capacidade de atendimento na Rede Municipal de Saúde.

 

O comandante da Guarda Municipal, Dalessandro de Assis, afirmou que a corporação controla diariamente oito acessos à cidade desde março. “Neste período, apenas os motoristas que comprovaram moradia ou trabalho em Volta Redonda puderam entrar”, disse. Ele lembrou, porém, que a ação de fiscalização, implantada como forma de prevenção à Covid-19, também registrou infrações de trânsito que foram coibidas pelos agentes da guarda.

 

O cinturão de segurança identificou veículo com restrição por roubo ou furto; transporte irregular de animais; motoristas sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH), sem sinto de segurança e em estado de embriaguez, manuseando o aparelho celular e avançando o sinal vermelho; além de ter registrado casos de agressão aos guardas municipais em serviço. Em alguns dos casos, os veículos foram recolhidos ao depósito municipal. Ao todo, oito carros e quatro motos.

 

Diante dos resultados, o prefeito Samuca Silva acredita que o trabalho da Guarda Municipal nos acessos de Volta Redonda foi além do objetivo primário de combate à Covid-19 e também garantiu mais segurança à população. “Implantamos as barreiras sanitárias como prevenção ao vírus, juntamente com um conjunto de medidas para proteger a população e garantir a capacidade de atendimento na rede saúde como a fiscalização das atividades econômicas pela força-tarefa e o serviço de sanitização executado pela Secretaria Municipal de Infraestrutura. Mas a ação da guarda, com certeza, combateu infrações graves de trânsito que poderiam ter causado acidentes”, lembrou Samuca.

 

O cinturão de segurança conta com oito barreiras controladas pela Guarda Municipal e ainda barreiras físicas (com manilhas) para impedir o tráfego de veículos. Há equipes nos bairros Santa Inês, Jardim Amália, São Luiz, Vila Elmira, Jardim Belmonte, Santa Rita Zarur, Santo Agostinho, além da Rodovia dos Metalúrgicos, nas proximidades da entrada do Vila Rica/Tiradentes.

 

Além destes acessos, os bloqueios com manilhas ficam na BR-393, para quem vem do Santo Agostinho e deseja acessar a Radial Leste, e também na via de retorno, para quem segue no sentido oposto (Jardim Amália - Santo Agostinho). No bairro Água Limpa está fechado o acesso ao Túnel 20 e à Rua Rio Araguaia, para quem vem de Pinheiral e da Rodovia do Contorno. Ainda está bloqueado o acesso à Avenida Francisco Crisóstomos Tôrres, no bairro São Luiz, pela rua lateral ao posto BR-393; e em dois pontos do Santo Agostinho, para quem vem pela BR-393, no sentido Barra do Piraí-Volta Redonda, no primeiro acesso à Rua Arlindo Soares (próximo à Rodovia do Contorno) e no último acesso à mesma via, pela estrada lateral.

 

Secom/VR com fotos de arquivo