As equipes vistoriaram as empresas Elite e Pinheiral na madrugada desta terça feira, dia 28.

 

Seguindo as fiscalizações rotineiras no transporte coletivo de Volta Redonda, a Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana realizou uma ação nas empresas Pinheiral e Elite. A operação aconteceu na madrugada desta terça-feira, dia 29.

 

As duas empresas são responsáveis por cerca de 35% das linhas de transporte coletiva de Volta Redonda. O principal objetivo da fiscalização é garantir a segurança e o conforto dos passageiros dos ônibus que circulam na cidade.

 

O secretário de Transporte e Mobilidade Urbana, Maurício Batista, acompanhou o início das fiscalizações nos ônibus, verificando documentação, condição interna e externa do veículo (como qualidade dos pneus).

 

"Nós avaliamos, principalmente as condições que dizem respeito à segurança dos passageiros como pneus e outros itens, além de limpeza e higiene interna. Além disso, nós catalogamos os dados da documentação para checar junto ao cadastro da STMU", destacou o secretário.

 

Essas fiscalizações são rotineiras, segundo a STMU, e acontecem sempre em horários e locais variados. Também há demandas geradas pelos usuários, através do aplicativo Fiscaliza VR ou por telefone com a STMU.

 

"O que precisamos garantir é um transporte coletivo de qualidade para a população e essa é a determinação do prefeito Samuca Silva. Fiscalizando as empresas, vamos retirar das ruas os carros que não têm condição de circular e que não oferece segurança ao passageiro", completou Maurício Batista.

 

Prefeito decretou caducidade da concessão da Sul Fluminense

 

Em 10 de maio, após diversas fiscalizações e reclamações, o prefeito Samuca Silva decretou a caducidade da concessão pública da viação Sul Fluminense, que detém 31 linhas de transporte na cidade. Com isso, o prefeito determinou uma nova licitação para as linhas operadas pela empresa.

 

A Justiça, na primeira instância, concedeu liminar a favor da empresa suspendendo o decreto do prefeito e, assim, adiando a licitação. A prefeitura recorreu ao Tribunal de Justiça e aguarda análise do recurso.