Fundação Beatriz Gama amplia e melhora atendimento em 2018

Números mostram crescimento nos serviços da área pedagógica; instituição também recebeu melhorias e investiu em capacitação

 

O ano de 2018 marcou um crescimento no atendimento da Fundação Beatriz Gama (FBG) por meio dos projetos executados pela instituição, em relação a 2017. Além do trabalho de acolhimento e de melhorias nas estruturas da fundação, os cursos profissionalizantes oferecidos pela FBG também se destacaram, formando 680 alunos neste ano, número 126% maior que o ano anterior.

 

De acordo com o diretor do Departamento Pedagógico, Rodrigo dos Santos, o número de cursos também foi ampliada de nove para 11. “Trouxemos o curso de Estética Facial, que foi uma demanda dos alunos no ano passado. E também o novo programa chamado Programando Meu Futuro, que é o curso de webdesign, preparar páginas para internet. Nossos cursos têm o foco no mercado de trabalho. O treinamento dura quatro meses e trazemos profissionais para dar workshops, palestras e no final do treinamento, muitos já conseguem estar inseridos no mercado de trabalho”, comentou Rodrigo.

 

O número de alunos formados também cresceu através do projeto FBG na Comunidade, que realiza atividades esportivas em parceria com a Smel (secretaria municipal de Esporte e Lazer), reforço escolar nas comunidades e cursos profissionalizantes no Degase (Departamento Geral de Ações Socioeducativas) e no Criaad (Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente).

 

O projeto formou neste ano 220 alunos nos cursos profissionalizantes oferecidos no Degase e no Criaad, registrando aumento de 91% em relação a 2017. Nas escolinhas esportivas, foram atendidas 450 crianças (18% a mais), e no reforço escolar, o aumento foi de 6%, com 80 crianças atendidas.

 

A iniciação profissional também é incentivada através do Programa Educando Adolescente Assistido (PEAA), que contou em 2018 com 50 participantes (aumento de 66%). O programa oferece aos adolescentes de 15 a 18 anos incompletos, abrigados, semi-abrigados e da comunidade, setorizados em órgãos municipais em situação prático-profissionalizante durante 4 horas diárias, uma oportunidade para realizar tarefas na condição de bolsistas em diversos setores do serviço público, no horário da manhã ou tarde, e no outro período o adolescente deve estar estudando em escola formal.

 

“Aumentamos o número de vagas e o valor da bolsa, que estava defasada há mais de 20 anos, para valorizar o trabalho do adolescente, estimular ele. Este ano, inovamos e os alunos participaram dos cursos profissionalizantes. Com outros profissionais juntos no treinamento, criam-se parâmetros de respeito, comportamento, muitos já estão gerando renda, ajudando a família”, explicou Rodrigo.

 

O Departamento Pedagógico da FBG também registrou crescimento no número de crianças e adolescentes atendidos pelo Projeto Nota 10 (14%), que oferece atividades como reforço escolar, esporte, prática de Música e banda e prática de coral para jovens de comunidades próximas a fundação.

 

A Escola Municipal de Equitação também ampliou o número de participantes de 30 para 38 neste ano em comparação a 2017. Realizado na Ilha São João e com foco totalmente pedagógico, o projeto ensinar aos alunos noções básicas de equitação e trabalha aspectos como disciplina, concentração e responsabilidade, com o objetivo de criar hábitos de cidadania e participação social através do esporte.

 

“Criança com dificuldade na escola da rede municipal, déficit de atenção, comportamental, tem a oportunidade de treinar. O diretor de escola identifica o aluno que tem necessidade de intervenção, encaminha para a equitação e depois nos passa o resultado se melhorou em sala de aula”, explicou a diretora diretora-presidente da Fundação Beatriz Gama, Cláudia Dornellas.

 

O diretor Rodrigo dos Santos também afirmou que para o próximo ano o objetivo é aumentar a atuação na comunidade com cursos profissionalizantes. “Vamos utilizar o Cras (Centro de Referência de Assistência Social), o espaço Prefeitura Mais Presente, para levar capacitação aos jovens”.

 

Melhorias estruturais e capacitação

 

Além do avanço na área pedagógica, a diretora-presidente da FBG destacou ainda as melhorias promovidas na estrutura da fundação, como a reforma do abrigo localizado no bairro Conforto, dando acessibilidade ao local, assim como no abrigo Renascer, que fica na própria fundação.

 

“Conseguimos um abrigo maior e mais adequado fisicamente e vamos aumentar o número de vagas oficiais de 30 para 40. A solução será um prédio público que passará por reforma e terá capacidade para até 20 crianças. Vai substituir um dos imóveis alugados, que tem capacidade menor, e gerar uma economia, além de uma melhor condição de acolhimento”, afirmou Cláudia Dornellas, lembrando que também foram realizadas melhorias no prédio das oficinas e estão sendo desenvolvidos projetos para outras reformas.

 

Os profissionais que atuam na fundação também foram beneficiados com capacitações contínuas, visando preparar as equipes para os novos cenários. “A Fundação tem essas duas vertentes de trabalho: a do acolhimento e a da prevenção ao acolhimento. É o social e o pedagógico juntos. Recebemos crianças e adolescentes com violações de direitos e, dentre as principais metas, está o adolescente permanecer o menor tempo possível na fundação. Para isso, aprimoramos o trabalho da equipe”, explica Cláudia, citando uma capacitação em Brasília (DF), onde o reordenamento da FBG foi destaque entre instituições do Brasil.

 

“Estamos plenamente ordenados de acordo com o Suas (Sistema Único de Assistência Social), e com todas as orientações do Conanda (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente) e do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente)”, afirmou a diretora.

 

O prefeito Samuca Silva parabenizou as equipes da Fundação Beatriz Gama pelo bom desempenho realizado em 2018. “O sucesso da fundação não podemos medir só em números. É um trabalho tão sutil, tão delicado, que são tantas as considerações sobre a essência da fundação e o sucesso que ela faz. Hoje, é uma instituição totalmente reordenada, trabalhando dentro dos padrões nacionais”, ressaltou o prefeito.

 

Por Raphael Martiniano, com fotos de arquivo. / SecomVR