Trabalho artístico de grafite visa combater frequentes atos de vandalismo com pichações

 

Após atos de Vandalismo, a prefeitura de Volta Redonda, por meio do Furban (Fundo Comunitário) realizou novamente a pintura do muro da Escola Municipal Professor Luiz Canthanhede de Carvalho Almeida, no bairro Brasilândia, e implantou o projeto VR Colorida. O local sofre constantemente com atos de vandalismo, como pichações. De acordo com o diretor do Fundo, Ronie Oliveira, o muro em questão já havia sido pintado outras três vezes e a implantação do projeto de grafite no local é uma tentativa de resolver o problema.

 

“A gente espera combater o vandalismo com arte. É o maior legado que esse projeto e os grafiteiros deixam na cidade. Além disso, as artes melhoram a aparência das comunidades, distribuindo cor e brilho pela cidade. Muitas das vezes, são artistas das próprias comunidades que realizam as pinturas, inspirando as crianças do bairro com arte e cultura”, contou Ronie.

 

O artista responsável pelo desenho que estampará o muro da escola, Roberto Tommy, contou que participa de projetos como esse há um tempo e que o VR Colorida veio para agregar muito porque é uma possibilidade de levar mais informação.

 

“Quando eu fui convidado para participar do projeto eu aceitei na hora. Essa iniciativa está sendo muito boa e a gente está conseguindo levar o grafite para lugares que antes não conseguia. E poder levar informação para as pessoas sobre a diferença entre o grafite e a pichação é muito importante e agora contando com o apoio e incentivo do Poder Público”, disse Tommy.

 

O prefeito Samuca Silva lembrou que além de crime, os atos de vandalismo causam prejuízos financeiros ao município. “Estamos em um momento delicado da economia e ter que refazer os serviços por conta de atos de vandalismo é absurdo. Nós precisamos do apoio da população para fiscalizar e denunciar essas ações”, afirmou o prefeito.

 

Por Ana Maria Mansur, como fotos de Geraldo Gonçalves - SecomVR