Capacitação feita pelo IFRJ ajudará Fundação Educacional de Volta Redonda retomar projeto ‘Fevre de Olho no Céu’

 

Numa parceria com o IFRJ (Instituto Federal de Educação do Rio de Janeiro), campus Volta Redonda, um grupo de nove professores da Fundação Educacional de Volta Redonda (Fevre) recebeu na tarde desta quarta-feira, dia 27, uma capacitação no Curso de Astronomia, ministrado pela professora de Física e mestrado em Ciências, Aline Tiara Mota, do IFRJ. O evento foi no Colégio Getúlio Vargas, bairro Laranjal.

 

Segundo a diretora pedagógica da Fevre, Priscilla Carvalho, este trabalho com o primeiro grupo de professores que atua nos laboratórios de Ciências, montado em três escolas da rede, será muito importante para a retomada do projeto ‘Fevre de Olho no Céu’ que é feito com os alunos. No colégio, há um mirante que os alunos usam para observar o Céu. A Fundação tem cerca de 6 mil alunos, sendo 30% do ensino médio e 70% do ensino fundamental.

 

Este grupo de professores e implementadores que atuam nos três laboratórios de Ciências que a Fundação tem nos colégios Getúlio Vargas, João XXIII, e J.B. de Athayde, serão os primeiros capacitados. E a partir daí vamos retomar com o projeto ‘Fevre de Olho no Céu’, que consiste usar o mirante que nós temos no Getúlio, para identificar as estrelas, os planetas, os corpos celestes e estudar os mistérios do universo, despertando o interesse dos alunos”, afirma Priscilla.

 

A responsável pelo projeto ‘Fevre de olho no céu’, a implementadora de Geografia, Bárbara Proença de Araújo, reafirmou que o projeto será retomado com uma base maior de professores para estender o conhecimento aos alunos, além de noções de astronomia básica, os professores aprenderão a explorar melhor o moderno telescópio da Fundação para olhar o céu. “Haverá também a montagem de um planetário móvel em determinados dias pela IFRJ no Getúlio que vai auxiliar os estudantes para identificar os corpos celestes olhando o céu. Vamos trabalhar com os alunos do turno da noite e depois com os alunos da tarde”, frisou.

 

O prefeito Samuca Silva afirmou que “a Fevre já tem um ensino de qualidade reconhecido e que a parceria com o Instituto Federal de Educação vai contribuir para a melhor formação do corpo docente e beneficiar os alunos com novos conhecimentos em Astronomia”.

 

Aline Mota, professora do Instituto Federal, abordou Noções Básicas de Astronomia, orientou os professores como mexer no telescópio para que todos possam explorar o máximo o aparelho com os seus recursos, nas salas de aulas. Como a capacitação foi realizada durante o dia, as simulações do Universo foram feitas a partir de um programa de computador.

 

A professora Alessandra Nascimento, que ministra aulas no Laboratório de Ciências do Colégio J. B. de Athayde, acredita que os estudantes terão um desempenho melhor ainda com o conhecimento mais profundo em Astronomia.

 

Esta capacitação é muito importante para nós, professores. A Fevre já tem muitos alunos medalhistas que participam anualmente da Olimpíada Brasileira de Astronomia, a OBA Nacional. E com essas ações, o conhecimento que vamos repassar a eles, estudantes, terão uma melhor compreensão do Universo e seu astros”, comparou.

 

Texto de Afonso Gonçalves, fotos de Evandro Freitas, SecomVR