Unidade está passando por reforma ampla após anos de trabalhos parados; Alunos ganharão novos espaços, incluindo o teatro para 200 pessoas

 

O Colégio José Botelho de Athayde, da Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda), está passando por uma reforma geral e receberá diversas melhorias para atender melhor os alunos. De acordo com o presidente da Fevre, Waldyr Bedê, os trabalhos na unidade escolar localizada no bairro Vila Americana estão 60% concluídos e a previsão é de que a obra termine no final de março.

 

“É uma obra ampla. A parte mais pesada está acontecendo agora, que é quebrar o piso e retirar o entulho. Também já estão concluindo a parte de telhado. As aulas voltarão ao normal no dia 4 de fevereiro, mas a conclusão não vai atrapalhar”, explicou o presidente da Fevre, citando que o investimento para a reforma é de pouco mais de R$ 1 milhão, com recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) e do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

 

Segundo Waldyr Bedê, o colégio tinha problemas como vazamento no telhado, partes elétricas e hidráulicas muito antigas, janelas com o risco de cair, entre outros. A reforma está abrangendo toda a parte elétrica, de encanamento, telhado, piso, pintura, refeitório, cozinha, estrutura da quadra esportiva, acessibilidade, além de ampliação em 1m e colocação de grades nos muros, dando mais segurança. O laboratório de Informática também será readequado para às necessidades e tecnologias atuais.

 

A obra inclui ainda a construção de uma sala de leitura, laboratório de Ciências e Biologia, novos banheiros (incluindo acessíveis que não tinham na unidade) auditório, vestiário esportivo para aulas de Educação Física e Esporte, guarita e pórtico de entrada, e elevador para pessoas com deficiência.

 

“Também terá o teatro, que vai comportar cerca de 200 pessoas. Nesse espaço serão realizadas todas as atividades culturais, pedagógicas, reuniões, teatro de aluno, como o projeto Atua Fevre, com teatro nas escolas, talentos estudantis”, comentou Waldyr Bedê.

 

Atualmente, o Colégio José Botelho de Athayde tem 540 alunos matriculados e, segundo o presidente da Fevre, a capacidade de atendimento poderá aumentar após a conclusão da reforma.

 

O prefeito Samuca Silva reforçou o compromisso do investimento na reforma do colégio e na educação do município de uma maneira geral. “A reforma do J. B. de Athayde faz parte da proposta de governo, de retomar os trabalhos que estavam parados há muitos anos. Além de melhorias físicas, a Educação também está realizando concurso para reforçar o quadro. Investir na educação de Volta Redonda é investir no futuro da cidade”, afirmou Samuca Silva.

 

Por Raphael Martiniano, com fotos de Evandro Freitas / SecomVR