Fundação Educacional de Volta Redonda realiza II Festival Estudantil do Colégio Getúlio Vargas

Evento teve várias apresentações artísticas dos alunos do colégio

 

A Fundação Educacional de Volta Redonda realizou nesta quinta-feira, dia 22, o II Festival Estudantil do Colégio Getúlio Vargas. O evento aconteceu no Teatro Maestro Franklin de Carvalho Júnior e contou com um show de Talentos Artísticos dos alunos. O objetivo foi valorizar e desenvolver os vários talentos desses estudantes e também promover um dia de entretenimento e integração entre alunos e professores.

 

O projeto foi implementado pela professora Maria José Teixeira, em parceria com outros professores. Durante quatro meses os alunos ensaiaram suas apresentações de música, dança ou teatro, trazendo como temática a cultura dos anos 70, 80 e 90.

 

A professora Maria José contou que já trabalhava de forma parecida com os seus alunos em sala de aula. “Eu sempre fiz com meus alunos teste oral. Eles ensaiavam em casa o que eles queriam e me apresentavam poesias, músicas, teatro. E sempre tinham apresentações belíssimas”, disse a professora.

 

Maria José disse ainda que no ano passado teve a idéia de fazer um Sarau com os alunos, mas o projeto acabou se expandindo para todo o Colégio, a pedido do diretor-presidente da Fevre, Waldyr Bedê. “Na época ele era diretor do Colégio Getúlio Vargas e disse que um projeto desses merecia ser feito com todos os alunos. O primeiro ano foi difícil, mas esse ano a gente se aperfeiçoou e hoje recebi a notícia de que vamos fazer o próximo Festival com todos os Colégios da Fevre”, contou.

 

“Esse show de talentos aqui no Colégio é importante para revelar os talentos individuais que nós temos nas escolas. Então aqueles alunos que não só se dedicam ao conteúdo didático podem mostrar o quem por trás deles. Temos muitos alunos que tocam instrumentos, cantam ou representam, e nós temos que valorizam isso. Esse apoio ajuda a criar adultos completos”, afirmou o diretor-presidente da Fevre, Waldyr Bedê.

 

A aluna do terceiro ano, Maria Eduarda Martins, participou ativamente da montagem do show e contou que adorou a experiência. “Quando a professora me mostrou o projeto eu fiquei muito animada porque muitos alunos aqui têm algum talento artístico e a gente não tinha onde mostrar isso. Mesmo eu saindo esse ano, vou querer voltar no próximo ano para ajudar a organizar. É uma oportunidade muito boa de descoberta”, disse a aluna, que além de ajudar na organização, fez várias apresentações musicais.

 

Mesmo quem não se inscreveu para se apresentar, aproveitou muito o evento como uma forma de descontração e entretenimento. Foi o caso da aluna Isabelly Cabral, de 13 anos. “Eu não estava aqui ainda no ano passado, mas estou amando as apresentações. Os temas até agora foram muito legais, eu não penso em me apresentar, mas vou adorar assistir novamente no ano que vem”.

 

Para o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, todo projeto que incentive o desenvolvimento pessoal dos alunos é importante. “Ver a escola tendo esse papel na vida do aluno é muito bom. É importante saber que nossos professores estão empenhados, tanto no desenvolvimento acadêmico, quando pessoal dos nossos alunos. Isso faz com que eles cresçam e se tornem adultos mais completos”, frisou o prefeito.

 

Por Ana Maria Mansur, com fotos de Evandro Freitas