Músicos do projeto foram aprovados para cursos variados na UniRio e UFRJ

 

O projeto Volta Redonda Cidade da Música se firma como uma excelente escola diante da aprovação de alunos e professores em universidades federais. No início deste ano, sete músicos de Volta Redonda iniciam a vida acadêmica na UniRio (Universidade Federal do Estado de Rio de Janeiro) e UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

  

Para o prefeito Samuca Silva, a música é uma expressão artística importante, que está presente no cotidiano de muitas pessoas. “Estimular a prática, desde a infância, e oferecer a formação adequada na área é também um dos papéis do poder público para promover a educação da população”, disse o prefeito. 

 

Na UniRio, vão cursar Licenciatura em Música as alunas Isadora Blanc de Paula Rosa e Julia Maria da Silva; e Andrei Lima de Matos vai estudar percussão na mesma universidade. Na UFRJ, Juliana Vieira Gomes vai estudar trombone; Rian Camilo de Paula, clarinete; Felipe Oliveira Portugal Bento, trompa; e Alberto Richeli Lima Siqueira, regência.  

 

A maestrina Sarah Higino, que coordena o ‘Cidade da Música’ ao lado do maestro Nicolau Martins de Oliveira – fundador do projeto, afirmou que o resultado mostra como o projeto contribui para o crescimento da capacidade intelectual e emocional desses jovens músicos, colaborando para a formação de professores e músicos profissionais. “Cada aluno ou professor do projeto que conquista uma vaga em uma importante universidade, passa a representar de maneira positiva nossa cidade”, disse.  

 

Aprovado para o bacharelado em Regência Orquestral na UFRJ, Alberto Richeli Lima Siqueira, é um exemplo de sucesso do ‘Cidade da Música’.  Ele entrou no projeto na antiga 3ª série do primeiro grau na Escola Municipal Bahia, começou na Banda Mini e continuou os estudos de música no segundo grau, na então sede da escola no Colégio Getúlio Vargas. Ainda no início dos anos 2000, tornou-se monitor e depois professor do Cidade da Música, onde atua até hoje.  

 

“A música, por meio do projeto Cidade da Música, guiou minha vida escolar e hoje é minha profissão. Além disso, foi uma escola determinante na minha formação como cidadão”, afirmou Alberto.  

PROJETO – O Projeto Volta Redonda Cidade da Música está implantado em 24 escolas da Rede Municipal de Ensino, incluindo unidades da Secretaria Municipal de Educação (SME) e Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda). Hoje, cerca de quatro mil alunos estudam música em Volta Redonda.  

 

O objetivo é o desenvolvimento sensorial da criança, trabalhando a coordenação motora, audição, visão, fonação, tato, atenção, memória e raciocínio e, usando a música como veículo, os músicos são trabalhados para desenvolver: disciplina, assiduidade, pontualidade, bom desempenho musical, bom desempenho escolar, bom relacionamento em grupo, persistência e responsabilidade. 

 

O trabalho resultou na criação dos seguintes grupos: Banda Mini, Banda de Metais e Banda de Concerto; Orquestra de Violinos, Orquestra de Violoncelos e Contrabaixos e Orquestra de Cordas; além do Coro Infanto-juvenil e Coro Misto. 

 

RECONHECIMENTO – O Volta Redonda Cidade da Música é reconhecido no cenário nacional. A comprovação foi participação dos maestros Nicolau de Oliveira, idealizador do projeto, e José Sérgio em recente encontro na Funarte , no dia 05 de fevereiro, para discutir ações para o desenvolvimento do Programa para Apoio aos Projetos de Orquestras e ampliação para diversas localidades no Brasil.

 

Por Renata Borges com fotos de arquivo – Secom/VR