Mais de dois mil alunos assistiram os espetáculos no auditório do Colégio Getúlio Vargas

 

A Fundação Educacional de Volta Redonda (FEVRE) realizou durante quatro dias, a 2ª Mostra de Teatro Educacional. Ao todo, dez peças adaptadas foram apresentadas pelos alunos do projeto “Atua FEVRE” sob a direção do professor Ben de Paiva. Cerca de 250 alunos do projeto participaram do evento. Os espetáculos narravam histórias conhecidas como Romeu e Julieta e Dom Casmurro.

 

O prefeito Samuca Silva destacou a importância do papel do projeto no desenvolvimento dos alunos da FEVRE. “A arte é uma aliada da educação. Através de momentos culturais como esses, podemos trabalhar questões relevantes no desenvolvimento dos alunos. O Atua FEVRE é um projeto recente da fundação que visa também a socialização e inclusão por meio do teatro”, explicou.

 

Mais de dois mil alunos assistiram às peças teatrais. Além do Festival de Esquetes. Segundo Yasmim Santos participar da mostra foi muito motivador. “Sempre quis ser atriz e acho bem legal poder apresentar nosso trabalho para os nossos amigos de escola deste jeito. Cada um tinha uma missão dentro da peça. Fiquei emocionada em fazer parte deste projeto”, disse.

 

A diretora pedagógica da FEVRE, Priscilla Carvalho enfatizou que os alunos crescem em suas habilidades após o projeto. “Fica nítido o desenvolvimento e crescimento desses alunos. Alguns não conseguiam nem estabelecer uma fala e integração social. Após o projeto suas habilidades começam a aparecer. O projeto trabalha a organização, disciplina, socialização, integração e principalmente a inclusão de alunos da Educação Especial”, falou.

 

“O Projeto Atua FEVRE, criado em 2018, busca o desenvolvimento cultural, educacional e pessoal dos alunos, seja na participação direta como atores, ou nos bastidores, sendo roteiristas, iluminadores, maquiadores ou simples plateia, leva a um repensar nas suas possibilidades e potencialidades. É na arte de atuar e representar que novos olhares se abrem para a vida”, destacou o presidente da FEVRE, Waldyr Bedê.

 

 

Por Maria Clara Sales com fotos de Evandro Freitas – Secom/VR