Evento aconteceu na última quinta-feira e contou com a participação de cerca de 700 estudantes

 

Contando com a participação de cerca de 20 professores na organização do evento, o Colégio Getúlio Vargas da Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda) realizou, na tarde da última quinta-feira, dia 17, a sua III Bienal do Livro, com a participação de cerca de 700 estudantes do período vespertino, do 6º e 7º ano do Ensino Fundamental.

 

Segundo a coordenadora da Bienal - realizada somente nos anos ímpares, 2015, 2017, e agora em 2019 - e diretora adjunta, Mônica Seraphim, houve uma participação muito interativa dos alunos com presença nas oficinas, na troca de livros e na contação de histórias.

 

“O nosso objetivo é, justamente, incentivar e promover a leitura, aprimorando o gosto dos alunos pela literatura infanto juvenil. A iniciativa é do corpo docente e da direção do Colégio Getúlio Vargas. Tivemos várias atividades internas para eles, como oficinas, troca de livros, leitura de livros, Quiz Interativo. Acredito que eles adoraram a Bienal pelo entusiasmo que demonstraram”, frisou.

 

Mônica acrescentou ainda que ficou satisfeita com o resultado alcançado, principalmente por conta da participação efetiva dos alunos em todas as atividades da Bienal, que contou também com Arara de Trovas, poesias feitas pelos estudantes, oficina de marcadores de páginas, cantinho do conto e muitos livros paradidáticos que ajudam no desenvolvimento da leitura das crianças e adolescentes.  

 

O presidente da Fevre, professor Waldyr Bedê, comentou que a atividade cultural irá se repetir em 2021. “A Bienal do Livro é um projeto do Colégio Getúlio Vargas, que fomenta a leitura. Um despertar da imaginação e da cognição dos alunos de uma forma dinâmica, prazerosa, onde eles trocam experiências e adquirem novos conhecimentos”, enfatizou.

 

Por Afonso Gonçalves, Secom