Esse é o maior festival de violoncelos do país com apresentações gratuitas na cidade com grandes nomes do cenário musical

 

Aconteceu nesta sexta-feira, dia 9, mais uma apresentação de solistas do 25° Rio Internacional Cello Encounter. O evento é o maior festival de violoncelos do país. Completando 25 anos, os músicos fizeram apresentações da Orquestra de Cordas de Volta Redonda, com a presença de grandes nomes nacionais e internacionais do cenário musical.

 

“O Cello Encounter em Volta Redonda representa muito mais do que a realização de concertos para o público em geral, é o momento onde nossos músicos absorvem dos professores convidados suas experiências e novos conceitos que abrangem a área técnica-musical no mundo”, explicou a maestrina Sarah Higino, que fez a regência da Orquestra de Cordas.

 

Sarah explicou ainda que durante esses três dias de concerto, a intenção é levar para as pessoas um estilo musical que dá para ser apreciado e respeitado. “Esta parceria musical foi consolidada há vários anos em Volta Redonda, dado o interesse do criador do festival promover o encontro de gerações entre os  professores convidados e os jovens músicos da Orquestra de Cordas do projeto, para juntos fazerem música de excelência”, acrescentou.

 

Neste ano, o Rio International Cello Encounter homenageia Heitor Villa Lobos (em 2019, completam-se 60 anos de sua morte), Led Zeppelin (50 anos de carreira) e Clara Schumann (200 anos do nascimento da pianista e compositora alemã).

 

 O músico e especialista em viola, Russel Guyver, disse que toda vez que vem a Volta Redonda, fica surpreso com a evolução dos estudantes. “As crianças estão tendo contato com os melhores músicos do mundo de cada especialidade, interagindo e tornando a ligação do Cello Encounter com a escola, especial pelo aprendizado. Todo ano é legal ver o progresso desses alunos e a dedicação que eles têm com a música”, disse Dave.

 

A aluna do projeto Cidade da Música Samira Silva, estava contente com sua apresentação no Teatro Gacemss e comentou. “Para nós é um grande momento ter esses músicos internacionais tocando junto com a gente. Nos sentimos confiantes e estamos muito felizes de participar desse evento musical de peso representando a cidade”, afirmou.

 

Para o prefeito Samuca Silva, o festival será um grande momento para a população festejar com música de excelência.  “É um evento de nível internacional e gratuito para todos. O projeto Volta Redonda Cidade da Música já tem essa tradição de grandes espetáculos e mostra que a música aliada à educação dá resultados positivos para nossa cidade”, afirmou o prefeito.

Concerto leva espetáculo à igreja

Na noite deste sábado, dia 10, aconteceu o último dia do 25º Rio Internacional Cello Encounter. Dessa vez, a apresentação da Orquestra de Cordas de Volta Redonda, com a presença de grandes nomes internacionais e nacionais do cenário musical, foi na Igreja São Sebastião, no bairro Retiro. Quem esteve no local pode apreciar um pouco do maior festival de violoncelos do Brasil, com homenagens a grandes nomes da música como Heitor Villa Lobos, Led Zeppelin e Clara Schumann.

 

A Maestrina Sarah Higino, que comandou a regência da Orquestra de Cordas, disse que no festival teve professores das grandes universidades americanas, da Inglaterra e um time brasileiro do mais alto nível. “São gerações que se comunicam, onde nunca estiveram juntos e estão fazendo musica de qualidade. É importante também destacar que esses professores trazem para os alunos conhecimento técnico musical. Nesses três dias tivemos programações diferentes, com gêneros musicais diferentes, com o objetivo de fazer com que a população aprenda a gostar dos vários gêneros musicais que a musica pode oferecer”, enfatizou Sarah.

 

Idealizado pelo violoncelista David Chew, desde sua primeira edição, em 1964, o Cello Encounter trás em sua programação além de concertos, espetáculos de dança, exposição de arte, masterclasses e workshops.

 

“Em Volta Redonda essa parceria musical foi consolidada há vários anos, dado o interesse em promover o encontro de gerações entre professores convidados e os jovens músicos do projeto Volta Redonda Cidade da Música”, destacou David.

 

O morador do Retiro Sergio Gonçalves disse que ficou sabendo do projeto pela missa e foi conferir de perto um pouco mais sobre o festival. “Foi tudo lindo. Fiquei encantado e pude perceber o quão importante é a música tanto para os jovens quanto para os professores. Eles estavam fazendo que realmente gostam”, disse.

 

O prefeito Samuca Silva comentou que a programação e a participação de todos no evento fez um diferencial e mostra que Volta Redonda inspira todos os gêneros musicais. “ Os nossos estudantes das escolas públicas aprendem música de qualidade com os melhores professores. A Orquestra de Cordas fez um espetáculo que conquistou o público durante o festival”, afirmou.

 

Por Renan Ferreira com fotos de Evandro Freitas - Secom/VR