Aula prática de Ciências favoreceu o aprendizado de alimentação saudável para duas turmas do 7º ano fundamental

 

A professora de Ciências do Colégio José Botelho de Athayde, Andrezza Rodrigues, fez uma aula prática para duas turmas do 7º ano do Ensino Fundamental da FEVRE (Fundação Educacional de Volta Redonda), orientando-os na produção de iogurte natural, dentro do objetivo de divulgar os hábitos de manter uma alimentação saudável. A aula aconteceu no refeitório da escola e participaram cerca de 70 alunos.

 

O prefeito Samuca Silva disse que o projeto iniciado é um passo importante para hábitos melhores na alimentação. “Alimentos naturais ajudam as pessoas a conquistar uma longa vida, com saúde. Os alunos levarão o ensinamento para as suas casas, e serão os primeiros a valorizar o consumo de alimentos naturais, orgânicos, e trocar hábitos errados por uma alimentação saudável”, afirmou o prefeito.  

 

As embalagens foram colocadas em uma caixa térmica onde permanecem de 4 a 6 horas para a metabolização, processo em que a bactéria viva se alimenta dos ingredientes do leite e se transforme em iogurte. Após este período, pode se acrescentar açúcar, adoçante ou mel, e escolher um tipo de fruta, bater no liquidificador. O ensinamento será também tema da prova de Ciências em salas de aulas para medir o aprendizado dos estudantes.  

 

A professora explicou a importância do aprendizado. “A população brasileira de uma forma geral precisa muito de desenvolver hábitos de alimentação saudável. Este iogurte somente vai fazer bem a saúde, ajudar na digestão e fortalecer a imunidade alimentar, e evitar a obesidade, entre outros benefícios ao corpo humano. Além de econômico, pode ser produzido em casa”, destacou Andrezza.

 

O presidente da Fundação Educacional de Volta Redonda, professor Waldir Bedê, destacou a qualidade do ensino. “O Projeto de produção de iogurte da professora Andrezza, vem agregar conhecimentos e valores nutricionais aos alunos, paralelamente ao conteúdo de ensino. A FEVRE e o governo Samuca Silva incentivam e aprovam as experiências, metodologias e métodos que fomentam a criatividade dos professores e alunos”, disse Waldir. 

 

O diretor geral do colégio, Gilson Rodrigues da Silva Júnior, comentou as aulas práticas de Ciências: “Os alunos são muito motivados, principalmente para a realização de práticas de alimentação saudável. A saúde começa pela boca. É assim que vamos visualizar adultos saudáveis, que saberão minimizar e evitar as doenças porque a alimentação correta é tudo para a vida”, comparou.

 

A professora de Ciências teve o apoio da responsável pelo Laboratório de Ciência do Colégio, Alessandra Nascimento. O laboratório implantado em algumas escolas da Fevre, numa parceria com a UFF (Universidade Federal Fluminense) e Faperj (Federação de Amparo a Pesquisa no Estado do Rio de Janeiro) e serve como extensão de aprendizado prático para os alunos.

 

Por Afonso Gonçalves, fotos de Evandro Freitas, SecomVR