Evento teve como objetivo incentivar a inovação tecnológica no município

 

Saúde Aqui, Cult, Holocard, Ponto Zero e Ocorrência Aqui foram as vencedoras do StartVR, realizado pela Prefeitura de Volta Redonda, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Smdet), e em parceria com a Empresa de Processamento de Dados (EPD). A última fase do evento aconteceu nesse sábado, dia 26, no Hotel Bela Vista, em Volta Redonda e contou com presenças de representantes das principais empresas da região, como Nissan e PSA, além de representantes de empresas líderes na inovação e desenvolvimento tecnológico como Fábrica de Startups, Microsoft e outras. 

 

O prefeito Samuca Silva explicou que o objetivo da administração municipal é conhecer soluções inovadoras. “Esse evento faz parte dessa nova forma de pensar Volta Redonda através da inovação tecnológica. Daqui sairá um projeto que vai ajudar as cidades e, obviamente, rentabilizar a prefeitura”, afirmou o prefeito.

 

Entre os assuntos abordados nas três trilhas que aconteceram durante o evento estavam: empreendedorismo e inovação, tecnologia e negócios. No final, os participantes assistiram ainda ao pitch de apresentação de várias startups da região que concorreram a uma incubação apoiada pela EPD.

 

Na formação da banca avaliadora estavam o prefeito Samuca Silva, o representante da UFF Universidade Federal Fluminense (UFF), Júlio Cesar Andrade Abreu, do SEBRAE, Nathália Malaquias, da Microsoft, Glauter Jannuzzi e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-VR), Anderson Moisés.

 

A apresentação das startups foi feita em duas etapas, sendo a primeira a solução proposta e a segunda destinada a perguntas da banca. Após a apresentação de todas as oito startups, a banca se reuniu para avaliação e deliberação, onde cada avaliador atribuiu uma nota de 0 a 10 para cada participante, levando em consideração critérios como aplicabilidade à administração, caráter inovador da solução, consistência do modelo de negócio, dentre outros.

 

O diretor-presidente da EPD-VR, Matheus Cruz, destacou que o evento cumpriu seu propósito de tratar do empreendedorismo, inovação e tecnologia. “O diferencial do evento desse ano é que selecionamos as startups que serão incubadas pela EPD-VR. Entre os critérios escolhidos para a seleção estão: melhor ideia, aplicabilidade e soluções para o setor público, que tem certa morosidade e burocracia em atender soluções tecnológicas para o governo, e as startups tem mais flexibilidade e dinamismo. Assim, elas conseguem atender mais rápido e resolvem problemas para a administração pública municipal. Validando essas soluções, elas conseguem aplicar isso no país inteiro, para qualquer órgão público. Aí a EPD-VR tem direito a 2% de tudo que essas empresas arrecadarem durante a incubação”, explicou o diretor-presidente.

 

Por Fátima Santos com fotos de Gabriel Borges - SECOM VR