Evento que estimula novas ideias para o poder público ocorreu no último fim de semana

 

Trocar experiências e propor soluções inovadoras para o poder público. Esse foi o principal objetivo do evento Ideathon, realizado neste sábado e domingo, dias 5 e 6, em Volta Redonda. O Ideathon StartVR foi a primeira etapa da terceira edição do StartVR. O encontro aconteceu na Câmara de Dirigentes Lojistas de Volta Redonda (CDL-VR), no bairro Aterrado. A ação foi promovida pela Prefeitura de Volta Redonda, por meio da Empresa de Processamento de Dados (EPD-VR), em parceria com a CDL-VR, o Sebrae (Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa) e a Theia - Educação de Impacto.

 

E, quem quis contribuir e mostrar que empreendedor não tem idade, foi Mariah Perro, de 11 anos, que foi chamada por uma mentora a conhecer o evento. “O convite foi para o meu irmão, mas eu me interessei. Já realizo um trabalho voltado ao Meio Ambiente e acho que Volta Redonda tem um grande potencial para investir nesta área. Tenho algumas ideias para a cidade e gostaria de colocar em prática”, disse.

 

Todos os projetos apresentados no evento foram pré-selecionados para participarem da incubadora de negócios da EPD-VR. Além da incubação, os três projetos com melhor avaliação também foram contemplados com premiações diversas, que irão auxiliar a continuidade do programa.

 

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, destacou que o poder público deve investir em propostas e ações que possam melhorar e otimizar a máquina pública.

 

“Precisamos investir em ideias inovadoras e queremos a contribuição de todos. Eventos como o Ideathon, vêm recebendo a atenção da nossa gestão, que é apoiada nos princípios da transparência e da eficiência. Já realizamos o 1º Seminário Sul Fluminense de Governança em Tecnologia da Informação, firmamos parceria com a Oracle para capacitar nossos professores, além do Startup Weekend, que estimulou a criação de startups”, frisou o prefeito.

 

A dinâmica do evento foi formar equipes em torno das melhores ideias (determinadas por votação) e a partir daí são 28 horas de criação de modelos de negócios, programação, design e validação de mercado. Ao final da ação, os projetos serão apresentados para uma banca de jurados que avaliarão todos os aspectos envolvidos na construção de uma solução inovadora. Os participantes puderam contar também com a ajuda de mentores de diversas áreas durante todo o processo de construção e validação das soluções.

 

Quem também ficou animado com a proposta do evento foi o estudante de Engenharia de Produção, Gabriel Nastari. “Precisamos de ideias para começar e as pessoas aqui juntas conseguem construir algo de forma colaborativa. Colocar um projeto na incubadora da prefeitura seria fantástico. Queremos empreender. São diversas pessoas, de várias idades, pensando a mesma coisa e focadas no empreendedorismo”, falou.

 

O diretor-presidente da EPD-VR, Matheus Moreira Cruz, explicou que é muito importante para a instituição participar do Ideathon. “As pessoas que ainda não tinham nada pronto, puderam dentro do evento trabalhar em conjunto e tirar essas ideias do papel. Ao final do processo, até cinco empresas selecionadas serão encubadas pela EPD-VR. Durante 12 meses será fornecida infraestrutura compartilhada para 3 membros de cada equipe. Além de consultoria e mentorias dedicadas com especialistas, será dado todo suporte necessário no desenvolvimento inicial das empresas”, explicou.

 

A segunda etapa do StartVR é a Trilha SEBRAE, que ocorrerá no dia 19 de outubro. Será uma capacitação de como abrir e gerir uma empresa, criar o MVP (Mínimo Produto Viável), montar um plano de negócios, entre outros tópicos. A terceira etapa é o Demoday StartVR, evento para debate sobre inovação e tecnologia na região e seleção das soluções mais inovadoras. Mais informações estão disponíveis no site www.startvr.com.br.

 

Por Maria Clara Sales com foto Gabriel Borges – Secom VR