Ação do ‘Orgulho de Volta’ começou pelo bairro Volta Grande na manhã desta sexta-feira, dia 07

 

Fazer de Volta Redonda uma cidade verde é um legado que a atual gestão quer deixar para o município. Para alcançar esse objetivo, a prefeitura lançou o Programa de Arborização Urbana, em parceria com a CSN, na manhã desta sexta-feira, dia 07, no bairro Volta Grande. Para marcar o início do plantio, a Praça Fernando Gomes de Oliveira recebeu mudas de cássia rosa, aroeira, ipê branco e amarelo. A ação faz parte do “Orgulho de Volta” e vai abranger os bairros Santo Agostinho, Aterrado, além da Rodovia dos Metalúrgicos, plantando mais de oito mil mudas de mais de 50 espécies nativas da Mata Atlântica.

 

O prefeito Samuca Silva iniciou o discurso agradecendo a parceria da CSN que voltou a olhar para a cidade, firmando parcerias também na reestruturação do Zoológico Municipal e, em breve, na reforma da sede da Fazendo do Ingá. “Essa é uma cerimônia marcante para o meio ambiente. Já plantamos mais de cinco mil árvores no município e, a partir de hoje, serão mais oito mil; vamos implantar um jardim botânico na Ilha São João, com lazer próximo à natureza; em breve, vamos entregar o zoo totalmente reformado; e Volta Redonda ainda vai ganhar um parque natural municipal, de um milhão de metros quadrados, na entrada da cidade, uma contrapartida pelo acesso a um empreendimento imobiliário”, falou Samuca.

 

Ele ainda anunciou outros investimentos para o bairro Volta Grande. “Na próxima segunda-feira, dia 10, começa a reforma da Praça Roberto Pinto Soares; e, em 30 dias, a quadra poliesportiva e a praça, que recebeu hoje o ‘Orgulho de Volta’, também serão reformadas. Além disso, está em fase de conclusão a obra no Centro Municipal de Educação Infantil Vera Lúcia Silveira Braga, antigo Branca de Neve”, lembrou o prefeito.

 

O gerente-Geral de Meio Ambiente da CSN, Claudio Graffunder, afirmou que a empresa também está muito feliz em poder ser parceira da prefeitura de Volta Redonda nesse projeto de arborização da cidade. “Este é apenas um dos muitos projetos que estamos trabalhando junto com o município na área ambiental. O plantio de milhares de mudas na cidade vai trazer ganhos para o paisagismo urbano e principalmente para o meio ambiente”, disse. Também estava na cerimônia o gestor da Escola Técnica Pandiá Calógeras (ETPC), Bruno Marcato, representando a Fundação CSN.

 

O secretário municipal de Meio Ambiente, Maurício Ruiz, classificou o lançamento do Programa de Arborização Urbana como um momento histórico para Volta Redonda. “Estamos trazendo de volta a biodiversidade para a cidade. Vamos mudar o cenário do município, que abrigava apenas dez espécies de árvores exóticas em todo território, substituindo por mais de 50 espécies nativas da Mata Atlântica, promovendo alimentação da fauna e formando um corredor de interligação com áreas de florestas, já preservadas no município”, explicou.

 

Ele acrescentou que a execução correta do plantio e manutenção das mudas também são preocupações. “Utilizamos, por exemplo, o protetor de caule para evitar que a planta seja ‘machucada’ no momento da poda no entorno do caule, favorecendo o crescimento sadio da planta”, contou Maurício, lembrando que antes de determinar as espécies a serem plantadas é feita uma análise no local para escolher as mais adequadas ao ambiente.

 

Após a cerimônia oficial de lançamento do Programa de Arborização Urbana, o prefeito Samuca, Maurício Ruiz e os alunos do 7º e 8º da Escola Municipal Espírito Santo, vizinha à praça, que acompanharam o evento, partiram para a parte prática. Com a ajuda da equipe de plantio da Secretaria de Meio Ambiente (SMMA), eles plantaram as espécies pelo gramado da praça.

 

As amigas Ana Júlia, Ana Clara, Giulia e Gabriele, todas de 12 anos, cursando o 7º ano da Escola Espírito Santo, aprovaram a experiência. “Saímos da escola, mas tivemos um aprendizado diferente. Ficou clara a importância do plantio de árvores, de espécies corretas, para o meio ambiente. Além disso, aprendemos o jeito certo de plantar”, contou Ana Júlia.

 

Por Renata Borges com fotos de Gabriel Borges e Felipe Carvalho – Secom/VR