Secretaria do Meio Ambiente promove Oficina de Diagnóstico Participativo em busca de propostas para o melhor uso e preservação do Parque

 

A Secretaria de Meio Ambiente de Volta Redonda se reuniu com cerca de 40 moradores do Parque Natural Municipal Fazenda Santa Cecília do Ingá - área verde de 211 hectares de terra que abriga 152 espécies de aves e 40 espécies de mamíferos no bairro Santa Cruz. O encontro visou  levantar propostas com os moradores do local,  para o diagnóstico participativo no aperfeiçoamento do Plano de Manejo do Parque Natural, com um documento técnico que define as normas de uso da área e seus recursos naturais, inclusive a implantação de estruturas físicas para a gestão da unidade.

 

Essas terras pertenciam à antiga Fazenda Santa Cecília do Ingá, comprada pela prefeitura em 1955. Em 1988, tornou se uma APP, Área Permanente  de Preservação Ambiental e foi convertida em Parque Municipal em 2005, sendo  reformada pela atual gestão do prefeito Samuca Silva, com abertura de trilhas e novas opções de lazer ao público. Mais sete novas trilhas serão abertas.

 

Estamos trabalhando para deixar um legado verde para a cidade em benefício das novas gerações. Duas unidades de conservação estão sendo criadas e fizemos a remodelação da unidade de Santa Cruz que foi remodelada. Os moradores desta unidade serão os parceiros e guardiões da preservação ambiental do local que é muito bonito, um tesouro ainda desconhecido pela maioria da população”, disse Samuca.

 

 O secretário de Meio Ambiente, Mauricio  Ruiz Castelo, explica o objetivo do encontro. “A construção de um Plano de Manejo envolve a participação da população residente no local. O Plano é um instrumento de gestão do Parque previsto em Lei, obrigatório para todas as Unidades de Conservação, de forma participativa dos moradores e que também envolve a sociedade civil, o poder público e usuários do Parque. Em 2 meses teremos este objetivo concluído”, prevê Mauricio Ruiz.

 

A reunião com os moradores foi na noite desta terça-feira, 23, no CRAS (Centro de Referência e Assistência Social) do bairro Santa Cruz, com 2h30min de debates com a comunidade.

Grupos de Trabalho

O secretário Mauricio Ruiz dividiu os moradores em 4 grupos de trabalho, e cada grupo apresentou três propostas para cada tema escolhido pelo secretário, como fortaleza, oportunidades, fraquezas e ameaças ao Parque Natural. Algumas das propostas feitas ganharam consenso entre os grupos, citado como local de sossego, convivência com a natureza e ar puro, rico em flora e fauna com diversidades, água potável de minas, poder público presente. Entre as reivindicações, colocar uma portaria 24 horas para melhor controlar o acesso das pessoas e impedir caçadores, cadastramento de todos os moradores, incentivar o turismo e o desenvolvimento do comércio e empreendedorismo dentro da área, criar um banco de sementes no local. Evitar o acesso de caçadores e a prática de cultos religiosos que usam  velas acesas foram pontos comuns.

 

Outras propostas feitas foram a recuperação da represa que está degradada,   incluir a regularização fundiária dos moradores no Plano de Manejo para acabar com as incertezas de que os mesmos serão despejados, sempre que mudam as administrações municipais. O evento teve a participação da bióloga Ana Carolina, diretora da Unidade de Conservação e coordenadora do Plano de Manejo, que abriu a oficina.  E do diretor do Zoo Municipal, Jadiel Teixeira, do guarda Alexandre Guimarães, integrante do Grupamento Ambiental que fiscaliza a Unidade durante o dia.

 

Moradores do bairro Santa Cruz e do Parque Municipal aprovaram o encontro. “Muito importante o encontro porque todos puderam ser ouvidos e favorece a integração com o poder público. Até então nenhum secretário fez isto de chamar e ouvir os moradores. Lá não tem nenhum invasor de terra, são pessoas que estão morando há 30 e 40 anos e se tornarão os guardiões da preservação ambiental do Parque do Ingá. Muitas queimadas lá dentro já foram evitadas porque estamos atentos”, disse Valnei Saturno.

 

Mais duas oficinas com o tema Planejamento serão realizadas com os moradores do Parque Natual Municipal Fazenda Santa Cecília do Ingá, na elaboração final do Plano de Manejo dos recursos naturais. “É preciso fazer um bom Plano de Manejo para que tenha continuidade com as próximas administrações, com todo mundo trabalhando juntos para alcançar este objetivo. Preservar o que tem lá dentro e melhorar a vida dos que estão ao redor, essa é a essência do Plano de Manejo”, finalizou a coordenadora do Plano, Ana Carolina.

 

 Por Afonso Gonçalves, fotos de Gabriel Borges, SecomVR