Iniciativa é voltada para mulheres vítimas de algum tipo de violência

 

Seguindo a estratégia de governo do prefeito Samuca Silva, sobre inserção no mercado de trabalho, na tarde desta terça-feira, dia 26, a secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Volta Redonda recebeu uma equipe de profissionais de Recursos Humanos da CSN, que conheceu o “Projeto Siga em Frente”. A iniciativa foi apresentada pela secretária Dayse Penna, da SMDIH (Secretaria da Mulher, Idosos e Direitos Humanos) e visa auxiliar mulheres vítimas de algum tipo de violência.

 

O projeto é pioneiro e está sendo implantando a partir de um trabalho minucioso e com total confidencialidade, conforme detalhou a secretária da SMIDH, Dayse Penna. “As mulheres não serão identificadas e passarão pelo processo seletivo como qualquer outra. O que nós estamos fazendo é justamente preparar essas mulheres para que retornem ao mercado de trabalho. É um momento delicado, mas necessário e fundamental para que elas realmente consigam seguir em frente”, destacou Dayse Penna.

 

O prefeito Samuca Silva frisou que toda e qualquer ação que em prol do bem estar e que devolva a dignidade às mulheres, vítimas de violência, terão sempre o apoio do governo. “Essas ações são primordiais e merecem toda a nossa atenção. Espero que todas as mulheres que estejam passando por algum tipo de violência que tenha coragem e confiança nos programas e canais de denúncia”, frisou Samuca Silva.

 

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo já vem realizando uma série de visitas às empresas, a fim de fomentar a geração de empregos em Volta Redonda. 

 

“O nosso papel será justamente mobilizar e sensibilizar as empresas na busca por essas vagas. É um trabalho que temos feito com toda atenção e cuidado, junto a empresas de Volta Redonda e também da região. Estamos fazendo o mesmo para oportunidade de empregos para os PCDs (Pessoa com Deficiência)”, disse Joselito Magalhães.

 

Rafael de Paiva Lima é o coordenador da área de atração e educação da CSN. “Para nós é interessante essa parceria e aproximação. Ficamos muito felizes de ter recebido este convite da prefeitura de Volta Redonda e torcemos para que dê muito certo, pois estamos de portas abertas”, disse Rafael de Paiva.

 

Atenção mulheres: Todas as formas de violência devem ser denunciadas

 

Segundo registros da DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher), em 2018, foram registrados 1.689 casos de violência contra as mulheres, em Volta Redonda. Além da agressão física, violência sexual, ameaças e injúrias, também são consideradas formas de violência. Toda mulher pode e deve denunciar. Anote, guarde e divulgue os seguintes telefones: CEAM (Centro Especializado de Atendimento à Mulher), (24) 3339-9025; Disque Direitos Humanos, Disque 100; e Central de Atendimento à Mulher, Disque 180.

 

Por SecomVR