Cidade comemora 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Exposições, aula inaugural, dança afro, foram atividades que marcaram a data em Volta Redonda

 

A prefeitura de Volta Redonda fez uma ampla comemoração do aniversário de 70 anos da aprovação da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que exige o respeito a vida, a liberdade e a dignidade entre os povos, com a adoção de medidas progressivas de caráter nacional e internacional. As secretarias municipais de Políticas Públicas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos (Smidh), Cultura e de Esporte e Lazer, realizaram várias atividades para lembrar a data. 

 

O Memorial Zumbi dos Palmares, ligado à secretaria municipal de Cultura, promoveu apresentações de dança afro, dança de Jongo, documentário e filme sobre a ex vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, e do capoeirista  Moa do Katendê.

 

 A secretaria de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos de Volta Redonda, promoveu a aula inaugural do projeto “Eu me amo. Eu me protejo”, no Centro Municipal de Artes Marciais (Cemam), no bairro Retiro. A convidada foi a ex lutadora do MMA feminino, Érica Paes, que ensinou técnicas de defesa pessoal às mulheres atendidas pelo SMIDH. O evento foi uma parceria com a secretaria de Esporte e Lazer) pelos 70 anos da Declaração.

 

O respeito aos Direitos Humanos

 

A Smidh fez várias visitas às escolas municipais para falar sobre os artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, e desses encontros nasceu a exposição de desenhos, ‘Direito de Ser, Cuide do que é Seu’, que foi lançada em 10 de dezembro.

 

O prefeito Samuca Silva esteve presente e falou sobre as comemorações. “A Declaração Universal dos Direitos Humanos é uma grande conquista para a dignidade de todos os povos”, disse Samuca.

 

Uma segunda exposição sobre os 30 artigos da Declaração, reproduzidos em painéis, ficará exposta ao público, em frente ao Centro Cultural Zélia Arbex, até dia 10 de janeiro. Na exposição, os 30 artigos da Declaração são reproduzidos em letras grandes, com fotos relacionadas com o tema e estão dispostos em painéis de 2 m de altura.

 

Segundo a secretária da SMIDH, Dayse Penna, a campanha tem como objetivo promover e fortalecer os direitos humanos, a dignidade, o respeito e a diversidade. “A exposição é uma forma de divulgar os direitos humanos, além de dar visibilidade ao assunto para a sociedade”, diz a secretária.

 

Secom VR, com fotos de arquivo