SMIDH realiza palestra sobre a Lei Maria Da Penha

Atividade aconteceu no CRAS do bairro São Luiz

  

A secretaria de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos de Volta Redonda realizou nesta terça-feira, dia 07, uma palestra no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), em comemoração aos 12 anos da criação da Lei Maria da Penha. O assunto abordado foi a violência contra a mulher. Mais de 30 pessoas participaram da palestra. 

 

Segundo a coordenadora do CRAS Luciane Helena Teixeira Alves e a assistente social, Luciana Nascimento, o espaço realiza sempre uma atividade por mês para as famílias atendidas.  “O nome desse projeto é ‘Oficina com a Família” é um momento para que a família se aproxime. E hoje com um tema bem específico que é a violência contra a mulher. Sabemos que tem casos e temos sempre que ficar alerta sobre esse assunto”, enfatizou a coordenadora. 

 

A palestra foi realizada pela coordenadora do Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM), Ludmila Aguiar e pela coordenadora da Casa Abrigo, Renata Medeiros. Além de falar sobre a violência, elas falaram também sobre as conquistas com a criação da Lei Maria da Penha.  “Com a criação da lei diminuiu em 10% o número de assassinatos das mulheres por violência doméstica. Ela também vale para casais homoafetivos. Hoje a violência é reconhecida não apenas como a física, mas patrimonial, emocional e psicológica”, falou Ludmila.  

 

Segundo Janini Silva, a palestra foi muito importante para alertar as mulheres. “Eu vivi durante três anos a violência doméstica. Se eu soubesse dessas informações eu teria tomado uma atitude antes. Hoje tenho uma amiga que vive esse problema, por mais que a gente alerte sobre o perigoso nunca conseguimos evitar. Espero que ela consiga acordar e que não seja tarde”, contou.  

 

O prefeito Samuca silva, destacou a relevância de trabalhar esse assunto.  “Os números de violência contra a mulher no Brasil são chocantes. Nós temos que criar políticas públicas para diminuir essa violência. Recentemente estamos vendo casos e mais casos. Temos que alertar as mulheres sobre esse tipo de conduta e principalmente mostrar para elas que elas podem contar com um serviço municipal de qualidade neste acolhimento”, disse. 

 

Volta Redonda conta com o programa ‘Patrulha Maria da Penha’ 

 

Com objetivo de garantir a integridade física e proteger a mulher que está sob medida protetiva, a Prefeitura de Volta Redonda conta com o programa ‘Patrulha Maria da Penha’. O serviço conta com viatura própria e guardas treinados para a função. 

 

Volta Redonda é uma das pioneiras no Estado do Rio de Janeiro no serviço de atendimento a mulher, e para que as atividades pudessem ser realizadas na cidade, quatro guardas municipais - duas mulheres e dois homens - fizeram uma capacitação de dois meses em Duque de Caxias (RJ). 

 

Segundo a secretária de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos, a cidade de Volta Redonda conta com um serviço de política pública relevante.  “É uma data importante, pois temos um serviço da Patrulha Maria da Penha que é muito importante para desenvolver esse trabalho de política pública para a mulher, principalmente sobre a vigência da lei. Sempre precisamos abordar esse tema e mostrar para a mulher que ela pode ter um acolhimento”, contou. 

 Clique aqui e veja o relatório da SMIDH.

Por Maria Clara Sales, com fotos de Evandro Freitas