Policlínica da Melhor Idade lembrou a data com café da manhã para os pacientes do dia

 

A Policlínica da Melhor Idade, no Jardim Paraíba, uma das unidades de assistência ao idoso em Volta Redonda, comemorou o Dia do Idoso nesta quarta-feira, dia 1º de outubro, com café da manhã para os usuários do dia. A policlínica é um braço do atendimento especializado oferecido pela Rede Municipal de Saúde, que inclui o Hospital do Idoso, implantado em dezembro de 2017 na Vila Santa Cecília.

 

O prefeito Samuca Silva afirmou que Volta Redonda tem muitos motivos para comemorar a data. “Em 2017, além do Hospital do Idoso, o município ganhou a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos (SMIDH), que passou a gerenciar o CEPAI (Centro de pré-atendimento ao Idoso)”, lembrou, citando ainda o Centro-Dia Synval Santos de Atendimento para Pessoa Idosa com Alzheimer e Familiares.

 

Samuca acrescentou também o trabalho de prevenção à saúde e inclusão social desenvolvido para população idosa na Academia da Vida, da Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda); nos grupos de convivência da Secretaria de Ação Comunitária (Smac); e pelo programa Melhor Idade em Movimento, da Secretaria de Esporte e Lazer (Smel).

 

Durante o café na policlínica foi confirmado que as famílias utilizam diversos serviços voltados para o idoso concomitantemente. O casal Tereza Cristina e Hernani Freire, moradores do Jardim Paraíba, participou da comemoração pelo Dia do Idoso na policlínica. “Mas aqui só ele é paciente. Eu faço parte do grupo de convivência da Smac no Aterrado”, comentou Tereza.

 

Ângela Maria Lima Sobrinho, que mora no bairro 207, faz parte da Oficina da Memória na Policlínica da Melhor Idade, mas também faz ginástica no grupo do Melhor Idade em Movimento. “Aqui cuido da cabeça, no núcleo da Smel. No Rústico cuido do corpo”, contou. Maria Ferreira Braga também se divide entre a Oficina da Memória e a hidroginástica no Parque Aquático.

 

Já dona Sebastialina Teixeira de Carvalho é moradora do Pinto da Serra e há seis anos foi encaminhada pela unidade da Atenção Básica do Santo Agostinho para tratamento na policlínica. “Faço consultas periódicas com geriatra e com a psicóloga”, falou.

 

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, acredita que a Policlínica da Melhor Idade oferece tratamento adequado ao idoso, uma prioridade para a gestão municipal. E aproveitou para dar uma boa notícia aos usuários. “Está programada para o início de 2020 a reforma geral da policlínica. O espaço será revitalizado para atender com mais acessibilidade e conforto os usuários e funcionários”, disse.

 

A Policlínica da Melhor Idade é referência em atendimento ao idoso com equipe multidisciplinar tendo a geriatria como destaque. Os idosos, com mais de 60 anos, são recebidos na policlínica encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde e de Saúde da Família, de acordo com o protocolo de inclusão existente. Hoje, são realizados 350 atendimentos por semana na unidade.

 

O idoso, primeiramente, é encaminhado para um dos sete geriatras da equipe, que vai definir o tratamento e fazer os encaminhamentos que achar necessário. Na policlínica atuam nutricionista, psicólogos e uma equipe de enfermagem para atender os usuários.

 

A unidade conta ainda com a Oficina da Memória: um programa voltado para idosos que apresentam queixas leves de esquecimento. Os grupos, fechados no início de cada ano, têm encontros semanais na policlínica. Nas reuniões são realizados exercícios cognitivos para trabalhar o cérebro e ativar a memória.

 

Por Renata Borges com fotos de Gabriel Borges – Secom/VR