Volta Redonda destaca 2018 como ano do emprego

Balanço da Smedt ressalta ações que permitiram melhora na economia; Incentivo ao empreendedorismo e ao turismo também contribuíram

 

O ano de 2018 foi considerado o ano do emprego em Volta Redonda e os números da secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Smdet) retratam o trabalho realizado pelo Governo Municipal para movimentar a economia e melhorar a qualidade de vida da população.

 

“Quando assumimos o governo, tínhamos um saldo negativo, de 2016, de 3.699 postos de trabalho e, em 2018, já conquistamos um saldo positivo de 1.964, que torna Volta Redonda o município com melhor saldo do estado do Rio de Janeiro”, comentou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Joselito Magalhães.

 

Dentre as ações da secretaria que contribuíram para o salto positivo de emprego no município, está a reativação do Sine (Sistema Nacional de Empregos), que funciona na sede do Na Hora, no bairro Retiro. Desde sua inauguração, já passaram pelo Sine mais de 6 mil pessoas e foram encaminhados  quase 5 mil cadastros às empresas para avaliação de acordo com as vagas disponibilizadas.

 

A economia do município também foi alavancada no setor de comércio. A construção do shopping Park Sul, o maior da Região Sul Fluminense, além de mais uma opção de compra e lazer, já gerou quase 2 mil empregos. As quatro edições do ‘Rua de Compras’ atraíram cerca de 200 mil pessoas. E o ‘Tarifa Comercial Zero’, com 5 meses de operação, já registrou a circulação de aproximadamente 90 mil passageiros.

 

“Concretizamos o Tarifa Comercial Zero com a compra do ônibus elétrico e é um ganho para a cidade em questão de mobilidade, para a população que tem a oportunidade de percorrer os quatro centros comerciais sem custo, e para o meio ambiente, pois não emite poluentes”, explicou Joselito Magalhães.

 

Empreendedorismo e Turismo também foram destaques

 

O trabalho de incentivo ao empreendedorismo por parte do Governo Municipal também foi importante em Volta Redonda no ano de 2018, tanto que a cidade recebeu do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) o título de Cidade Empreendedora, ficando entre as três cidades mais empreendedoras do estado do Rio de Janeiro. O prefeito Samuca Silva também se destacou, sendo contemplado em duas categorias do Prêmio Prefeito Empreendedor.

 

“O reconhecimento da veia empreendedora de Volta Redonda é fruto da melhora no ambiente de negócios do município, desburocratização e diversas ações de incentivo ao MEI (Microempreendedor Individual), produtores rurais e pequenas empresas”, citou Samuca Silva.

 

O turismo também ganhou investimento em 2018. A Smdet lançou em maio deste ano o site Turismo em Volta, com destaque para o turismo do município e regional.

 

“Além disso, conseguimos aprovar três projetos junto ao Ministério do Turismo que totalizam uma verba de R$ 5 milhões para construímos o museu de Inovação e Tecnologia, o Parque da Pedreira e quatro pórticos para a cidade, com o objetivo de valorização do turismo local”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo.

 

Mais emprego e novos projetos em 2019

 

Os resultados positivos conquistados em 2018 vão refletir em mais melhorias para os próximos anos. A construção de um Polo Metal-Mecânico já é uma realidade, após negociações da prefeitura com o Governo do Estado e a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional).

 

“Serão mais de R$ 600 milhões de investimentos por parte das empresas de beneficiamento do aço que irão compor o polo, gerando mais de mil empregos diretos, sem contar os indiretos”, afirmou Joselito Magalhães.

 

Outro projeto que está se tornando realidade é o Mercado de Orgânicos, que será o primeiro público do estado do Rio. De acordo com informações da Smdet, o projeto já foi aprovado e a verba de R$ 600 mil já está liberada para a construção. A previsão é que o mercado seja inaugurado no primeiro semestre de 2019.

 

O prefeito afirmou que o próximo ano reserva mais investimentos e melhorias na cidade e destacou o trabalho de diversificação da matriz econômica realizado pela administração municipal. “A cidade vive além do aço. Sabemos da importância da CSN para o município e para a população, mas diversificar a matriz econômica é importante para o seu desenvolvimento econômico. Por isso, apoiamos diversos eventos de empreendedorismo, gastronomia, economia solidária e criativa, agricultura, educação, games e entretenimento. Inclusive, com criação de leis para o incentivo dessas economias. E vamos continuar trabalhando para Volta Redonda crescer ainda mais”, citou Samuca Silva.

 

Por Raphael Martiniano, com fotos de arquivo / SecomVR